Chape corre risco de superar time potiguar, dono da pior campanha da história da Série A

Chapecoense busca fugir do posto de time com pior aproveitamento da história da Série A

Foto: Tarla Wolski/Futura Press

Com apenas uma vitória em 27 jogos disputados, amargando a lanterna do Campeonato Brasileiro com 13 pontos, 15 a menos que o Esporte Clube Bahia, seu próximo adversário, a Chapecoense tem chances remotas de escapar do rebaixamento à Série B. O time catarinense, que retornou à elite ano passado conquistando o título da segundona, precisaria de um aproveitamento perto dos 100% para seguir na Série A (vencer 10 dos 11 jogos restantes). Diante da possibilidade quase nula de se salvar, o Verdão de Chapecó tenta ao menos evitar recordes negativos na competição.

 

A Chapecoense busca fugir do posto de time com pior aproveitamento da história da Série A na era dos pontos corridos (desde 2006). A pior campanha na história do formato atual pertence ao América-RN, que somou 17 pontos em 2007. Foram quatro vitórias, cinco empates e 29 derrotas. Aproveitamento de 14,9%. A agremiação de Natal marcou 24 gols e sofreu 80, saldo negativo de 56. Com 13 pontos, o clube de Chapecó precisa de mais cinco para ultrapassar a equipe potiguar, sendo que restam 11 jogos.

Outra missão da Chapecoense é superar a campanha do Avaí e não se tornar o time catarinense com a pior campanha da história da Série A na era dos pontos corridos. Em 2019, o clube da Ressacada fez 20 pontos: três vitórias, 11 empates, 24 derrotas, 18 gols marcados, 62 sofridos (saldo de -44) e aproveitamento de 17,5%. Para isso, a Chape precisa somar ao menos oito pontos nas 11 partidas restantes.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*