Fatores para o torcedor do Bahia levar em conta na luta pela permanência na Série A

Bahia ocupa a 17ª colocação com 29 pontos, três pontos abaixo de Fortaleza, Vasco e Sport

Foto: Felipe Oliveira/ECB

O empate contra o Atlético Goianiense fora de casa, no último dia 10 de janeiro, deu alguma esperança ao Bahia na luta contra o rebaixamento, visto que este foi o primeiro ponto conquistado pela equipe depois de uma inédita sequência de sete derrotas seguidas no Brasileirão. É evidente que, a essa altura, o descontentamento que o torcedor do Tricolor sente é mais do que justificado. No entanto, este também é o momento ideal para lembrar que o atual Campeonato Brasileiro já nos reservou muitas surpresas tanto na parte de cima quanto na parte de baixo da tabela – e, ao que tudo indica, assim será até o final.

Em relação aos primeiros colocados, por exemplo, há até poucas semanas o Atlético Mineiro já havia sido praticamente descartado como um possível candidato ao título da competição. No entanto, bastaram alguns tropeços de São Paulo e Flamengo para que, dentre os que realizam apostas em futebol através do intercâmbio – uma opção de apostas que se caracteriza por ter suas cotações definidas pelos próprios apostadores –, em 13 de janeiro o retorno oferecido pelo título do Galo de Jorge Sampaoli fosse rigorosamente o mesmo que o dos cariocas treinados por Rogério Ceni: 5.50. E isso porque o próprio Atlético havia apenas empatado na rodada anterior.

Já na parte de baixo da tabela, basta observar a impressionante reação do Goiás no segundo turno. Em novembro do ano passado, a equipe aparecia com 97,6% de chances de ser rebaixada segundo o estatístico Marcelo Lemes de Arruda, do site Chance de Gol. No entanto, desde então os esmeraldinos vêm tendo um aproveitamento superior a quase todas as outras equipes que buscam a permanência na Série A, a tal ponto que nenhum analista esportivo se atreve mais a dizer que os goianos treinados pela dupla Augusto César e Glauber Ramos já estejam virtualmente rebaixados – agora, isso é o que o se diz a respeito de Botafogo e Coritiba.

E quanto ao Bahia? Em primeiro lugar, cabe dizer que boa parte de sua insatisfação da torcida vem da convicção de que o Tricolor de Aço tem um elenco que, embora provavelmente nunca tenha estado num nível suficientemente bom para disputar uma vaga na Copa Libertadores – a despeito da projeção que havia sido feita pelo presidente Guilherme Bellintani –, tampouco pode ser considerado inferior ao da maioria dos clubes que no momento estão na metade de baixo da tabela. É claro que aqui entramos em critérios de avaliação subjetivos, mas, segundo o site Transfermarkt, o elenco do Bahia atualmente é o 14º da Série A em termos de valor de mercado.

E isso nos leva a mais uma boa razão para o torcedor do Tricolor manter a fé no clube nesta reta final do Brasileirão: a equipe de Dado Cavalcanti ainda está para enfrentar neste segundo turno outras quatro equipes que também estão na luta para permanecer na elite nacional: Sport Recife, Vasco, Goiás e Fortaleza. É verdade que três desses jogos serão fora de casa, mas, em tempos de portões fechados, este fator tende a ter um peso um pouco menor do que normalmente teria. O que terá um peso grande, por outro lado, será a fé e o comprometimento dos atletas em terminar a temporada 2020 da forma mais digna possível.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*