Bellintani critica protocolo da CBF após veto ao atacante Gilberto

"É um protocolo preguiçoso, incompleto, que gera absurdos", disse.

No jogo desta quarta-feira, contra o Athletico-PR, o Esporte Clube Bahia não pôde contar com o seu principal jogador, o artilheiro Gilberto. O clube explicou que mesmo já curado da doença, tendo tido sintomas há mais de 10 dias, o centroavante foi vetado pelo protocolo da Confederação Brasileira de Futebol. O presidente Guilherme Bellintani se pronunciou sobre o ocorrido e fez duras críticas à entidade. O mandatário frisou que o protocolo é “preguiçoso e incompleto” e prejudica a equipe em um momento difícil na luta contra o rebaixamento. O camisa 9 já estava até treinando no CT após se recuperar e ter um novo resultado negativo para a Covid-19, mas com o veto, foi substituído por Gabriel Novaes esta noite.

 

“Infelizmente o protocolo estabelecido para o Campeonato Brasileiro não leva em conta os dez dias de isolamento a partir do sintoma, como deveria ser. É um protocolo preguiçoso, incompleto, que gera absurdos como esse de hoje. Um atleta curado não pode jogar porque os burocratas não autorizam. Em um ano difícil como esse, ainda tem quem chegue para atrapalhar ainda mais”, lamentou.

Comentários:

2 Comentário

  1. Toda relação abusiva da CBF decorre da omissão da FBF, que deveria representante representar e defender interesses dos clubes nas respectivas séries do Campeonato Brasileiro evitando exposição do presidente do Esporte Clube Bahia!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*