Mano se pronuncia sobre denúncia de racismo e defende apuração do caso

"O Bahia tem um compromisso muito grande com isso", disse

Foto: Marcos Ribolli

Contratado em setembro deste ano para substituir Roger Machado, o técnico Mano Menezes não conseguiu resolver os problemas do time do Bahia, principalmente a deficiência defensiva –  o time tem pior defesa da Série A com 46 gols sofridos em 26 jogos – e neste domingo acabou demitido após a derrota por 4 a 3 para o Flamengo. Em entrevista após o jogo, o assunto mais falado foi da denúncia de racismo do volante Gérson ao meia Juan Ramírez. Durante o jogo, o jogador do time carioca chegou a discutir com Mano e pediu respeito ao treinador. Ao ser questionado sobre o episódio, o técnico disse que nenhum dos membros de sua comissão técnica apoiaria uma atitude de cunho racista e defendeu apuração do caso. Ele também frisou que o Bahia tem um compromisso muito grande com a causa e vai investigar para depois tomar uma atitude.

 

“Primeiro, este é um assunto extremamente sério, que envolve o mundo e, consequentemente, o Brasil também. Nós não temos nenhum relato, não temos uma imagem, não temos o fato de Ramírez falando para Gerson qualquer coisa deste tipo. Então, quando não temos, logicamente ficamos do lado do nosso jogador. O que pareceu para a gente naquela hora foi que tínhamos crescido no jogo, tínhamos feito 2 a 1, e que estava havendo uma tentativa de paralisar o jogo, tumultuar, tirar um jogador nosso também por um cartão vermelho para igualar as coisas. Mas Gerson é um jogador extremamente sério, merece respeito. E o clube vai fazer um acompanhamento, investigação, do que realmente aconteceu. O Bahia tem um compromisso muito grande com isso. Ninguém da nossa comissão técnica apoiaria nenhum tipo de situação como essa. Então, se acontecer de, depois da conversa com o jogador, de as coisas serem esclarecidas, provavelmente amanhã ou quando o time se reapresentar, não só o tribunal provavelmente vai fazer uma denúncia, mas o Bahia também vai tomar as providências, porque não tem sentido nenhum este tipo de atitude, se é que ela aconteceu”, disse

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*