Jogadores rejeitam redução de salário e pedem garantias à CBF

Proposta dos clubes era de reduzir o salário em 25%

Os clubes seguem buscando soluções para diminuir os efeitos da crise por conta do coronavírus e uma das medidas era propor aos atletas férias antecipadas de 20 dias e redução do salário em 25% durante o período de paralisação do futebol. No entanto, nesta quarta-feira, a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF) divulgou uma nota informando que a proposta da Comissão Nacional dos Clubes (CNC) foi recusada. O documento foi encaminhado nesta quarta-feira ao presidente do Fluminense, Mário Bittencourt (foto), representante da Comissão Nacional de Clubes (CNC).

 

A proposta de férias coletivas foi ajustada na resposta dos atletas. A entidade que representa os atletas aceita 30 dias de férias – entre 1 e 30 de abril, mas com pagamento integral das férias e o terço constitucional até o dia 4 de maio. Anteriormente, os clubes pretendiam dar férias de 20 dias, com pagamento mais espaçado. A entidade também pede que fique garantido que os atletas tenham direito a licença remunerada de, no mínimo, 10 dias, entre o Natal e Ano Novo.

Outra condição para a formalização de acordo coletivo diz respeito ao pagamento de salário e de parcela de imagem referente ao mês de março até o dia 7 de abril. Por fim, os atletas pedem garantias caso os clubes não acertem o pagamento. Cobram da CBF ser avalista deste acordo, “no caso dos clubes não paguem o salário e a parcela de imagem no mês de março e ainda as férias a serem gozadas em abril”.

VEJA A NOTA

“A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol vem a público e a comunidade esportiva brasileira, em geral, dizer que segue acompanhando o desenrolar das tratativas a fim minorar os efeitos da paralisação das competições de futebol no país em decorrência da grave crise de saúde pela qual passa a humanidade.

Vimos aqui reiterar absoluta e irrestrita solidariedade às famílias das vítimas já acometidas pela enfermidade, sem não antes de ressaltar que estamos absolutamente vigilantes e dispostos à colaborar no sentido de incrementar de informações nos meios de comunicação as orientações emitidas pelos órgãos de saúde governamentais.

Para isto, os atletas de futebol profissional do Brasil não se furtarão de colocar as suas imagens e mensagens de cuidados redobrados e atenção aos comandos das organizações de saúde, prioritariamente o isolamento social, não aglomerar e fazer constante higienização.

Igual modo, saibam que todos estamos dispostos a dividir soluções conjuntas para que os custos da reconstrução sejam compartilhados, afinal de contas, somos um só povo, na alegria e na tristeza.

Sobre a proposta apresentada pela Comissão Nacional de Clubes sobre a sequência do cumprimento das obrigações contratuais durante o período da paralisação, informamos que a posição colhida dos sindicatos de classe e da grande maioria dos atletas, e remetidas à esta Federação, foi enviada oficialmente ao representante da Comissão, Dr. Mário Bittencourt, expediente deste 25/03/20, às 17h.

Reiteramos que o momento é de união de todos pois juntos iremos ganhar este campeonato da saúde e da vida, nosso bem maior.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*