Além do Flu de Feira, outro clube baiano negociou com goleiro Bruno

Barcelona de Ilhéus chegou a abrir negociações com o arqueiro

A procura de um clube após passagem rápida pelo Poços de Caldas FC atuando apenas 45 minutos, o goleiro Bruno chegou a negociar com o Barcelona de Ilhéus, que vai disputar a Série B do Campeonato Baiano. O clube baiano abriu conversas com o arqueiro, mas voltou atrás após a repercussão negativa. O presidente do Barcelona-BA divulgou uma nota falando sobre o assunto: “Em menos de 24 horas do anúncio de eventual transação com o atleta, recebemos centenas de abordagens, a maioria negativa. Diante disso, comunicamos que foram abortadas as iniciativas. Agradecemos a todos por contribuir com seus comentários.”, afirmou Weliton Nascimento.

 

O Fluminense de Feira é o outro clube baiano que demonstrou interesse no goleiro. Em entrevista, o presidente do Fluminense de Feira, Deputado Pastor Tom, confirmou o interesse em contratar o arqueiro de 35 anos. De acordo com o dirigente do Touro do Sertão, as negociações já acontecem há algum tempo, mas falta o acerto de detalhes para a vinda de Bruno. No entanto, o jogador também vem negociando com o Operário-VG, e segundo informações veiculadas pela imprensa, o clube já acertou salários e tempo de contrato, mas precisa da liberação da Justiça de Minas Gerais, já que o atleta segue condenado pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio em 2010 e cumpre pena em regime semiaberto. Em 2020, o Operário VG disputará Campeonato Mato-Grossense, Copa Verde, Copa do Brasil e a Série D do Campeonato Brasileiro.

Bruno, de 35 anos, foi preso em setembro de 2010 e condenado em março de 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. O jogador também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas a pena foi extinta após a Justiça entender que o crime prescreveu sem ser julgado em segunda instância. As penas válidas somadas são de 20 anos e 9 meses. O atleta conseguiu progressão para o regime semiaberto e foi solto no dia 19 de julho de 2019. Bruno vive em Varginha, distante 320 km de Belo Horizonte. Porém, para atuar, é necessário autorização da justiça em função do regime semiaberto. Após deixar a detenção, ele já passou pelo clube Boa Esporte, no qual atuou em cinco partidas em 2017, e no Poços de Caldas, no ano passado, onde teve seu contrato rescindido depois de 45 minutos em campo por ordem judicial.

Flu de Feira analisa contratação do goleiro Bruno, confirma presidente

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*