EGO de Neymar atinge nível do ridículo, diz revista “Four Four Two”

Neymar segue recebendo critica da imprensa da Europa

O atacante brasileiro Neymar, hoje atuando no Paris Saint-Germain, da França, nunca foi unanimidade até mesmo quando atuando pelo Santos, clube que o revelou. Já no Barcelona quando aceitou o papel de coadjuvante diante da presença de Lionel Messi, este sim, considerado um dos grandes jogadores da atualidade, Neymar até que se saiu bem, no entanto, quando foi buscar o tal protagonismo, vem recebendo uma saraivada de críticas pela forma que vem se comportando, como se o futebol fosse um esporte individual e não coletivo.

A revista “Four Four Two” publicou um texto nesta quinta-feira que foi repercutido por diversos segmentos da imprensa esportiva nacional, entre eles, o Portal UOL. Entre diversos pontos para explicar o motivo que fez com que o jogador não estivesse entre os favoritos ao sonhado prêmio de melhor jogador do mundo, a publicação aponta o “ego” do brasileiro e diz que ele é motivado por “fama, dinheiro e elogios pessoais”.

A publicação cita como ponto principal da frustração com a carreira de Neymar a decisão de deixar de ser coadjuvante do Barcelona para buscar um protagonismo no PSG. “Talvez ser parte do melhor time da Europa fosse melhor para a carreira de Neymar do que ele pensava”, salienta a revista, citando um “buraco” que o PSG estaria metido.



“Os títulos nacionais se tornaram inevitáveis a ponto de se tornarem irrelevantes, enquanto seu Santo Graal, a Liga dos Campeões, é um torneio cujo os vencedores precisam confiar em coisas como a hora certa, sorte e metatarsos que precisam permanecer intactos em momentos vitais”, escreveu a revista, fazendo alusão à segunda lesão de Neymar no quinto metatarso do pé direito.

“O PSG, em outras palavras, está em uma situação em que o único troféu que importa depende de coisas que não se pode comprar”, prossegue.

No longo texto, a revista ainda lembra do destaque que Kylian Mbappé tem ganhado, o que o fez um potencial vencedor do prêmio de melhor jogador do mundo no futuro. Por fim, a publicação questiona se tudo isso seria culpa de Neymar.

“É uma questão de debate se isso é inteiramente culpa do próprio Neymar ou, simplesmente, resultado lógico de quando o ego de um homem atinge um nível tão ridículo. Certamente, ele não se ajuda com sua determinação em tirar os olhos de todos os seus problemas”, completa a revista, citando o desabafo feito por Neymar após a Copa de 2018 em um comercial da Gilette.

VEJA TAMBÉM

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*