Ajudado pelo Bahia, ex-lateral diz que pensou em pedir ajuda ao Palmeiras

O ex-lateral Zanata é um dos ídolos beneficiados pelo projeto “Dignidade aos Ídolos”, projeto MAGNÍFICO desenvolvido pelo Bahia onde ex-jogadores tricolores que passam por graves problemas financeiros receberão uma ajuda do próprio clube. O programa, aprovado por unanimidade pelo Conselho Deliberativo, oferecerá auxílio – de um até três salários mínimos por mês – a ex-jogadores em dificuldade extrema.

Tricampeão baiano em 1986, 1987 e 1988, Zanata mora no Rio de Janeiro com a filha de dez anos e receberá um salário mínimo do Bahia. O ex-jogador, e hoje treinador, porém, desempregado, convive com uma dívida com agiotas que ainda paga. Ele revelou que pensou até em pedir ajuda à outros clubes por onde jogou, um deles o Palmeiras, qual defendeu em 1988.

Veja abaixo:



“O que entrar ajuda. Hoje eu estou desempregado, mas eu sou treinador desde 2007, treinei o Icasa há dois anos, e o Icasa também não me pagou. Eu passo uma situação difícil com uma filhinha sozinha em casa. A mãe foi embora e aí eu tive que ir à luta. Até fora do futebol eu procurei um trabalho, corri para lá e para cá. O Bahia soube e deu essa ajuda entendeu”, disse.

“Eu ainda tenho metade para pagar [aos agiotas], ainda não consegui pagar tudo. O que entrar para mim é festa. Ajuda para uma alimentação, a minha filha tem 10 anos. Eu sou pai e mãe para ela. Eu lavo, cozinho, faço tudo bravamente. É uma luta tremenda”, acrescenta Zanata, que ainda pensa em pedir ajuda a outros clubes que defendeu ao longo da carreira.

“Eu já pensei até em pedir ajuda ao Palmeiras. É um clube que eu tenho um carinho muito grande por ele, apesar que eu joguei em 16 clubes, só clubes grandes, seleção brasileira. A CBF, por exemplo, podia ajudar, eu joguei em seleção brasileira. Mas quem me ajudou mesmo foi o Bahia, o meu clube de coração. A minha família era toda Bahia. Eu cheguei numa seleção brasileira pelo Bahia. Joguei no Flamengo, mas quem está me ajudando é o Bahia”, completou.

Deixe seu comentário