Presidente do Bahia explica problemas no contrato com o Esporte Interativo

Além das negociações (ainda emperradas) com a Rede Globo para transmissão da TV aberta e o Pay-Per-View, o Esporte Clube Bahia tem outro assunto importante para resolver até 2019, agora com o Esporte Interativo, com quem assinou contrato em 2016 para a transmissão dos seus jogos em TV fechada a partir de 2019. O presidente do Esquadrão, Guilherme Bellintani, já havia revelado em outras entrevistas alguns problemas existentes no contrato que foram vistos pela atual gestão e no momento negocia com a emissora para corrigir essas lacunas.

Lembrando que o Bahia recebeu R$ 40 milhões em luvas do Esporte Interativo. Para o treinador, não foi algo prejudicial para o clube, porém, precisa de correções no contrato. Em entrevista ao repórter Nilson Luiz, na Rádio Itapoan FM, ele falou sobre os problemas. Veja abaixo o que ele disse:


“Olha não diria que está prejudicando, porque ele ainda não começou, é a partir de 2019. É um contrato que a gente observa hoje que há problemas que precisam ser corrigidos. A gente está em negociação com o Esporte Interativo. O contrato hoje, do jeito que está, tem lacunas que a gente precisa de fato intensificar a correção. Todos os clubes brasileiros que assinaram têm esse mesmo propósito: corrigir defeitos do contrato. Foram sete clubes brasileiros e o que a gente quer com isso é entender que apesar do Esporte Interativo ter sido importante para o mercado, ele só vai valer se de fato se trouxer ganhos econômicos. Se não trouxer, não vai ter valido a pena. Então, esse diálogo com o Esporte Interativo também tem sido intenso para a gente ter correção desses parâmetros de contrato, e a partir daí a gente começar a ter uma receita superior do que a gente tem atualmente a partir de 2019”

VEJA TAMBÉM: Bahia não vai assinar com a Globo se houver redução, garante Bellintani

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*