Bahia devolve derrota com juros, despacha bolivianos e segue na Sul-Americana

Esquadrão ATROPELOU o Blooming, sem sustos ou sobressaltos

Foto: Felipe Oliveira / ECB

Se fora de Salvador, o Bahia é quase que inofensivo, algo facilmente percebível analisando a tabela da Série A onde acumula três derrotas em três jogos como visitante e nenhum gol anotado, por outro lado, dentro do seu cercado cresce em campo, muda da água para o vinho, apresenta outro nível de futebol e atitude. E foi justamente nesse trunfo chamado Arena Fonte Nova que o Esquadrão se apegou para devolver com juros e correção monetária a derrota para o Blooming, na Bolívia, goleando na noite desta quarta-feira (23) por 4 a 0, mais do que suficiente para avançar de fase na Copa Sul-Americana.

O Bahia nem precisou de muito esforço para vencer o limitado time do Blooming, aliás, se o técnico Guto Ferreira não inventasse um time completamente reserva no duelo de ida, teríamos vencido com facilidade também na Bolívia. Ainda assim, sem sustos ou sobressaltos, o Tricolor construiu os QUATRO gols essenciais para garantir a classificação com certa facilidade. Os gols foram marcados por Zé Rafael (duas vezes), Elton e Júnior Brumado.

Esse foi o 11º triunfo do Bahia como mandante na temporada 2018. Acumula ainda outros 4 empates e apenas 1 derrota – na estreia da equipe no ano diante do Botafogo-PB, pela 1ª rodada da Copa do Nordeste. Porém, vinha de 3 empates (Botafogo-PB, Atlético-PR e São Paulo) nos últimos 4 jogos dentro de Salvador.

Agora o Bahia muda seu foco e volta a direcioná-lo para o Campeonato Brasileiro, onde se apresenta em situação delicada, com 5 pontos posicionado na 18ª posição. No domingo, compromisso é diante do Vasco, às 16h, na Arena Fonte Nova, jogo onde o triunfo é obrigatório e acima de tudo necessário, para sair do Z-4 e acalmar os ânimos dos tricolores.

O JOGO:


Com a enorme dificuldade para encontrar espaços na defesa boliviana – que entrou com a vantagem debaixo do braço e armou um ferrolho – a solução para o Bahia foi apostar na bola parada, e desta forma saiu o primeiro gol tricolor aos 25 minutos com Zé Rafael aproveitamento cruzamento de Vinícius e completando para a rede após furada de Lucas Fonseca. Por muito pouco não pintou o segundo em cobrança de falta de Vinícius que beijou o travessão e no rebote Tiago perdeu livre. Lá atrás, Anderson teve de trabalhar para evitar o empate do Blooming nos instantes finais do 1º tempo.

O Bahia voltou para o segundo ciente de que o 1 a 0 não interessava, afinal, carregava a decisão para os pênaltis, e com atitude para construir o placar necessário para avançar pela via direta à segunda fase, evitando qualquer susto, e desta forma anotou o segundo logo aos 4 minutos com Elton em posição discutível, de cabeça após novo cruzamento de Vinícius. Mesmo com placar favorável, seguiu dominando e pressionando, e por merecimento chegou ao terceiro para fechar o caixão boliviano aos 32 minutos novamente com Zé Rafael, sendo servido por Brumado que ainda deixou o dele nos segundos finais.

O Bahia jogou com: Anderson, João Pedro, Tiago, Lucas Fonseca e Léo (Eugenio Mena); Gregore, Elton (Edson) e Vinícius; Élber (Régis), Zé Rafael e Júnior Brumado.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*