Léo Condé fala sobre provocações e avalia arbitragem do Ba-Vi

"Acho que de uma certa forma é algo que a gente conversa muito com os jogadores", disse.

Foto: Victor Ferreira/EC Vitória

O Esporte Clube Vitória mais uma vez mostrou ter muita força mental para reverter um placar adverso no Ba-Vi dentro do Barradão. No primeiro clássico do ano, o Leão chegou a estar perdendo por 2 a 1, e alcançou a virada. Desta vez, o cenário era ainda mais complexo, com uma derrota de 2 a 0, e buscou a virada por 3 a 2 no apagar das luzes, abrindo vantagem no primeiro jogo da final do Campeonato Baiano.

 

Após a partida, o volante Rodrigo Andrade aproveitou para provocar o rival, afirmando que o jogo da volta será em “campo neutro”, se referindo a Arena Fonte Nova, onde o Bahia manda seus jogos. Os dois primeiros clássicos também foram marcados por provocações dos dois lados. O técnico Léo Condé falou sobre as provocações nos Ba-Vis e afirmou que sempre conversa com os jogadores para ter uma postura respeitosa.

“Acho que de uma certa forma é algo que a gente conversa muito com os jogadores. A postura respeitosa das duas equipes mostra isso. Acho que na primeira partida aqui a gente pode ter passado um pouco do ponto na comemoração. Como o rival também pode ter passado do ponto lá. Mas não vamos recriminar isso não. O importante é ter respeito entre os atletas. Acredito que isso sempre vai existir”, disse.

Condé também falou sobre a arbitragem, a qual ele avaliou como tranquila. “Arbitragem sempre é complicado, principalmente em jogos decisivos. Acho que o Bruno fez uma boa arbitragem, uma arbitragem tranquila. Os jogadores preferem que não tenha muita conversa, e foi assim que ele conduziu hoje. Foi um jogo bem controlado, acho que os próprios jogadores ajudaram. A gente espera que na Fonte Nova também seja assim”.

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário