Paiva x Ceni: confira os aproveitamentos dos técnicos na Série A

O Esquadrão encerrou a competição na 16ª colocação, com 44 pontos.

Fotos: Divulgação/Bahia

O Esporte Clube Bahia fez uma campanha sofrível no Campeonato Brasileiro da Série A, lutando contra o rebaixamento do início ao fim, e só escapando na última rodada e de forma dramática, após vencer o Atlético-MG por 4 a 1 na Arena Fonte Nova e contar com derrota do Santos para o Fortaleza por 2 a 1 na Vila Belmiro. O Esquadrão encerrou a competição na 16ª colocação, com 44 pontos (12 triunfos, 8 empates e 18 derrotas), 50 gols marcados e 53 sofridos, um aproveitamento de 38%.

 

O Bahia teve dois treinadores na Série A. Contratado no início do ano para ser o primeiro treinador na era ‘City’, o português Renato Paiva pediu demissão no início de setembro, após a forte pressão que sofria pelos resultados negativos, sendo hostilizado pela torcida nas redes socias e durante os jogos na Arena Fonte Nova.

Paiva comandou a equipe em 22 jogos no Brasileirão, conquistando apenas 5 triunfos, sofrendo 10 derrotas, e empatando 7 vezes. Foram 22 pontos somados de 66 possíveis, 33,3% de aproveitamento. Ele deixou o time na 16ª colocação. Sua última partida foi o empate em 1 a 1 com o Vasco na Arena Fonte Nova.

BAHIA DE PAIVA
22 jogos, 5 triunfos, 7 empates e 10 derrotas
23 gols marcados
29 gols sofridos
22 pontos de 66 possíveis
33,3% aproveitamento

Após a saída de Renato Paiva, o Bahia contratou Rogério Ceni, que estreou no dia 14 de setembro, no triunfo por 4 a 2 sobre o Coritiba, dando a impressão de que o time enfim conseguiria uma regularidade. O novo treinador chegou a falar até em vaga na Sul-Americana. Porém, continuou as oscilações e os erros defensivos. O Tricolor seguiu decepcionando dentro de casa e tudo caminhava para o rebaixamento, mas no último suspiro, a equipe conseguiu se salvar.

Vale frisar que Ceni pegou um time desarrumado e desacreditado, com a missão de evitar o rebaixamento em 16 jogos. Nesse período, a equipe conquistou 7 triunfos, um empate e sofreu 8 derrotas. Ou seja, somou 22 pontos dos 48 possíveis. O aproveitamento com Ceni foi de 45,8% que, apesar de também ser baixo, foi suficiente para conseguir a permanência, que era o principal objetivo.

BAHIA DE CENI
16 jogos, 7 triunfos, 1 empate e 8 derrotas
27 gols marcados
24 gols sofridos
22 pontos de 48 possíveis
45,8% aproveitamento

 

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário