Presidente do Botafogo-BA pede desculpas e lamenta agressão a árbitro

Janielton Andrade de Oliveira foi agredido com socos pelo presidente Peron Farias

Foto: Renan Pinheiro

No último sábado, após o apito final do jogo entre Botafogo-BA e Canaã, que terminou empatada em 2 a 2, o árbitro Janielton Andrade de Oliveira foi agredido com socos pelo presidente Peron Farias, do Botafogo, que precisou ser contido pela comissão técnica e levado para fora do campo. A agressão foi motivada porque, no entendimento do mandatário, o juiz não marcou um pênalti para a equipe mandante no último lance da partida. Além da agressão, Janielton relatou na súmula ter sido xingado e ameaçado pelo gestor.

 

– Após a agressão o mesmo deferiu as seguintes palavras “Seu vagabundo, filho da p***, desde o ano passado vocês vêm roubando a gente, vou pegar você em Salvador, tá pensando que vai esconder, vou enviar a imagem do pênalti que você não deu para a presidência da FBF e você não apita mais jogo do Botafogo”.

Em nota divulgada pela assessoria do Botafogo, o presidente Peron Farias pediu desculpas e afirmou que “não se orgulha e lamenta profundamente” o episódio.

“Minhas sinceras desculpas ao árbitro e aos seus colegas pela tentativa de agressão. Foi um erro da minha parte, me envergonho pelo clube, pelos torcedores e pelo atletas”, afirmou o presidente Peron Farias, na nota divulgada pelo Botafogo-BA.

Em entrevista para a TV Bahia, Peron lamentou o episódio. “Com certeza [me arrependo]. Sou uma pessoa bem conhecida e venho buscando fazer um futebol totalmente diferente desse episódio”, diz.

A assessoria da Federação Bahiana de Futebol informou que o assunto foi apresentado para o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) e que não iria se manifestar sobre a agressão. O artigo 254-A do CBJD prevê suspensão de 30 a 180 dias em casos de agressão.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário