Em súmula, árbitro relata ameaça de presidente do Atlético-BA

o atacante Miller caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir

Foto: Felipe Santos/CSC

No último sábado, o Atlético de Alagoinhas perdeu por 1 a 0 para o Ceará, no Estádio Antônio Carneiro, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. Aos 33 minutos da etapa final, quando a partida estava 0 a 0, o atacante Miller caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir e gerou revolta do clube baiano, inclusive do presidente Albino Leite, que invadiu o vestiário da arbitragem e ameaçou os profissionais, segundo relatou o árbitro Tiago Nascimento dos Santos na súmula.

 

“Informo que após o término da partida, o presidente da equipe de Alagoinhas, o senhor Albino Leite, invadiu o vestiário da arbitragem e, de forma grosseira, ofensiva e ameaçadora, atingiu nossa honra e dignidade proferindo as seguintes palavras: “Você nos roubou, como não dar um pênalti desse, tem 10 caras lhe esperando lá fora para você apanhar. Você merece apanhar, você merece morrer filho da p***. Vou ficar lhe esperando lá fora”. Sendo contido pelo assistente número um, o senhor Francisco Chaves Bezerra Júnior. Após o ocorrido citado acima, o mesmo ficou batendo o portão do vestiário da arbitragem do lado de fora do estádio, em tom de ameaça, proferindo as seguintes palavras: “Estou lhe esperando aqui fora com os 10 caras seu filho da p***””, registrou.

Com a vitória, o Ceará chegou aos 12 pontos, se manteve invicto e na liderança do Grupo B. Já o Atlético de Alagoinhas permanece com 4 pontos, mas agora no 7º lugar do Grupo A.

O próximo compromisso do Atlético de Alagoinhas é na quarta-feira (23), às 21h30, diante do CSA, novamente no Estádio Antônio Carneiro, mas agora pela 1ª fase da Copa do Brasil.

Autor(a)

21/02/2022 às 15h30

Fellipe Costa

Redator e Administrador do Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*