Bahia leva 3 a 0 do Atlético-MG e chega a 3ª derrota seguida na Série A

Agora o Bahia dá uma pausa no Brasileiro e volta suas atenções para a Copa do Brasil

Foto - Fernando Moreno/AGIF

Depois de amargar duas derrotas em sequência, contra São Paulo (1 x 0 no Morumbi) e Flamengo (5 x 0 em Pituaçu), o Esporte Clube Bahia entrou em campo na manhã deste domingo buscando reencontrar o caminho dos triunfos no Campeonato Brasileiro da Série A diante do vice-líder Atlético Mineiro, no Estádio do Mineirão, em partida pela 13ª rodada. Porém, o time comandado por Dado Cavalcanti entrou claramente para buscar o empate, e diz o ditado que “quem joga para empatar, acaba perdendo”. No segundo tempo, o atacante Hulk, duas vezes, e o meia Nathan, sacramentaram a vitória do Galo por 3 a 0, o sexto triunfo seguido na Série A, enquanto o Esquadrão perde a terceira seguida.

 

Com o resultado, o Bahia segue com 18 pontos no oitavo lugar, porém, ainda pode perder posições até o complemento da rodada. Já o Atlético-MG chega aos 28 pontos e segue três pontos de distância para o Palmeiras que ontem venceu o Fluminense e chegou aos 31.

O Bahia começou sendo sufocado pelo Atlético-MG nos minutos iniciais e logo aos 11, Nacho Fernández quase abriu o placar em cobrança de falta de parou no travessão após um leve toque do goleiro Matheus Teixeira. Depois dos primeiros 15 minutos, o Esquadrão equilibrou a partida e criou algumas situações de gol, porém, não conseguiu levar grande perigo ao goleiro Everson – a melhor chance foi um cabeceio de Ligger. Na defesa, se portou bem e segurou a pressão atleticana. Terminou o primeiro tempo com 43% de posse de bola e três finalizações contra seis do Galo.

No segundo tempo, o Bahia voltou apenas para se defender, mas diferente do primeiro, deu mais espaços e não conseguiu segurar a pressão atleticana. Aos 12 minutos, Hulk partiu sozinho, tabelou com Sasha e mandou no canto para abrir o placar. O Tricolor até tentou esboçar uma reação, mas sem poderio ofensivo, pouco agrediu e lá atrás novamente deu espaço para Hulk que passou pela defesa como quis e foi derrubado pelo goleiro Matheus Teixeira. O próprio Hulk foi para a cobrança e marcou o segundo. Ainda teve tempo para o meia Nathan marcar o terceiro aos 45 minutos.

Agora o Esporte Clube Bahia dá uma pausa no Campeonato Brasileiro e volta suas atenções para a Copa do Brasil, onde enfrenta novamente o Atlético-MG, quarta-feira (28), às 21h30, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pelo jogo de ida das oitavas de final. Pela Série A, o Esquadrão só volta a campo no próximo domingo (1º) para encarar o Sport, às 18h15, no Estádio Metropolitano de Pituaçu.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 3 X 0 BAHIA
BRASILEIRO DA SÉRIE A (13ª RODADA)

LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte
DATA: 25/07/2021 (domingo), 11h
ÁRBITRO: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)
ASSISTENTES: Rogério de Oliveira Braga e Márcio Iglésias Araújo Silva (ambos do PI)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)

GOLS: Hulk (2x) e Nathan (Atlético-MG)

ATLÉTICO-MG
Everson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Dodô (Réver); Allan, Franco (Tchê Tchê) e Nacho Fernández (Hyoran); Borrero (Eduardo Sasha), Zaracho e Hulk (Nathan). Técnico: Cuca.

BAHIA
Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Ligger, Conti e Matheus Bahia (Juninho Capixaba); Jonas (Raniele), Patrick e Lucas Araújo (Matheus Galdezani); Rossi (Oscar Ruiz), Rodriguinho (Maycon Douglas) e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

Comentários:

4 Comentário

  1. Qual a diferença entre Fortaleza, Atlético Goianiense e Bahia.
    Fácil de responder, boa Gestão. Pessoas que entendem de futebol e que contratam menos jogadores e de melhor qualidade,além de ter melhores treinadores. Vejam o treinador Argentino que comanda o Fortaleza,bem que Dado e Bellitani, deveria tomar umas aulas com os gestores do Fortaleza e Atlético de Goiás. O problema maior do Bahia, está nas cadeiras de quem dirige o clube.

  2. 3 derrotas seguidas, 9 gols em 3 jogos, defesa mais vazada novamente em 2021. O zagueiro Ligger entregando todas com a conivência da escalação insistente de Dado Cavalcanti.
    Tá bom pra você Bellitani? Aliás para este Presidente incompetente está ótimo, pois ele disse em entrevista que a meta do clube é ficar entre os 10 primeiros, em mios a tantos times fracos neste brasileiro.
    Oh, oh queremos treinador, Oh, oh queremos jogador, fora Dado Cavalcanti.
    Sócios não!!!

    • Certamente um dos piores presidentes da história do Bahia, não entende de futebol e sim de Prefeitura. Como os seus jogadores vão se motivar, se o próprio Presidente diz que a meta do Clube é ficar apenas entre os 10?
      Este mesmo Presidente diz que o Bahia só terá um time qualificado daqui há 10 anos, quando zerar as dívidas?
      Parece que o Bahia é o único time que deve, o único time que perdeu receitas durante a pandemia.
      Chega de Bellitani. Chega de Dado Cavalcanti.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*