Cogitado no Inter, Lisca pede demissão e deixa o América-MG

O América-MG não vence uma partida desde 9 de maio, quando fez 3 a 1 no Cruzeiro

Apontado como alvo do Internacional para substituir Miguel Ángel Ramírez, que foi demitido após eliminação para o Vitória na Copa do Brasil, o técnico Lisca pediu demissão nesta segunda-feira e não é mais treinador do América-MG. As partes chegaram a um acordo e acertaram a rescisão. O Coelho, que foi vice-campeão da Série B em 2020 e chegou na semifinal da Copa do Brasil, não vence há sete jogos na atual temporada, foi eliminado da Copa do Brasil e é lanterna do Brasileirão.

 

Com a saída de Lisca, o irmão dele, Jorge de Lorenzi, o auxiliar técnico Márcio Hahn e o diretor de futebol, Armando Desessards, que havia sido indicado pelo treinador, também devem deixar o clube. De acordo com o site GE, Lisca estava desconfortável com a pior sequência sem vitórias da carreira (sete jogos de jejum), além da falta de investimentos. Ele chegou a pedir 10 reforços para 2021 e, somente Bruno Nazário foi contratado.

O América-MG não vence uma partida desde 9 de maio, quando fez 3 a 1 no Cruzeiro e avançou à final do Campeonato Mineiro. Desde então, foram sete jogos, quatro empates e três derrotas. Lisca deixa o América sem pontuar no Campeonato Brasileiro e com o pior início de Série A da história dos pontos corridos. Nas três partidas até agora, o time ainda não venceu e não conseguiu fazer nenhum gol.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*