Moqueca de Primeira em 8 minutos – por Erick Cerqueira

Todo jogo do Bahia contra o Santos, faço questão de lembrar de algumas coisas importantes: que baleia não é peixe, é mamífero; que essas 2 equipes foram as primeiras campeãs brasileiras da história do nosso futebol; que foram as 2 primeiras a disputar a Libertadores da América. E que eles tinham Pelé, e nós, Léo Briglia! 

 

Mas hoje vou mostrar a vocês, a minha faceta na cozinha. Todos prontos? Peguem seus livros de receita e vamos lá!

Ingredientes:

– 1 peixe 

– 1 peixeiro paraibano

– 1 búfalo indomado do Pará

– 2 zagueiros impecáveis e mais

– 7 jogadores com vontade

Modo de preparar

Cozinhe o peixe em fogo brando por 45 minutos. Deixe descansar por 15 minutos. Sim, eu sei, é chato pra caramba ficar esperando alguma coisa. Mas esse período é importante pra amaciar a carne do bicho. Sem pressa.

Coloque uma pitada de pimenta no time. Após o descanso, salpique o peixe antes do primeiro minuto. Use o búfalo pra pegar uma espirrada do taco e tocar pro peixeiro paraibano. Deixe ele pasar a peixeira no bucho do bicho, uma vez. 1×0

Dê um descanso de 3 minutos e depois use o mesmo garçom (pra não desandar a receita) pra sair rápido e servir novamente o peixeiro, sem deixar o bicho descansar. 2×0.

Adicione o dendê e mexa bem por mais 3 minutos. Gravou tudo? Agora cruze e finalize de cabeça a receita, numa jogada ensaiada com um zagueiro em recuperação. 3×0.

Pronto. Depois é só manter em fogo brando por aproximadamente 40 minutos.

Adicione sal à gosto nas análises dos comentaristas do sul-sudeste, que apostavam na derrota Tricolor ou, no máximo, em um honroso empate contra o Santos, porque o jogo seria na Bahia. E acrescente muita pimenta no rabo da imprensa, dita nacional, que destaca a derrota do Peixe ao invés do triunfo de goleada.  

Sirva com arroz branco e uma farofinha de macumba com mel (lembrei da de minha tia Dora agora…). Pronto! Agora é só saborear junto com a liderança provisória do campeonato.

Bora Baêa Minha Porra! 

Um começo arrasador para um clube que vinha de uma derrota arrasadora (confesso que nem assisti o jogo contra o City). O goleirinho trabalhou pouco mas mostrou serviço quando precisou. A zaga foi impecável. Os laterais foram bem na marcação, mas no apoio deixaram a desejar. No meio Daniel destoa da atuação dos volantes. Aliás, que partida do peixeiro Thaciano. Na frente muita correria pra tomar a bola do goleiro e dos zagueiros (esse jogo de Diniz idiota e previsível, na boa). E com a pressão veio o resultado. Rodriguinho abaixo da própria média dele no ano. Gilberto com muita transpiração e pouca inspiração e Rossi lutando muito e servindo bem. Meu time é Rossi +10. 

Grande triunfo. Grande começo. Que seja prenuncio de um ano melhor.

E só pra não esquecer. Quem bateu no Santos de Pelé, deu 5×1 no Santos de Sócrates, virou e goleou na Vila o Santos de Neymar, dar 3×0 nesse fraco time de Marinho, era obrigação

Bom, agora é jantar a moqueca nesse sabadão Tricolor! Garçom, desce a breja! 

 

Comentários:

4 Comentário

  1. Rapaaaaz, tô começando a entender minha zaga e estou vendo que o problema de Juninho não era Juninho e sim seu companheiro.

    Esse zagueiro de agora é o que conhecemos a dois anos atrás, quando a equipe técnica pagou 5M para ele vir… Esse é o zagueiro que colocou o badalado zagueiro Luiz Otávio para comer banco em apenas um jogo que teve oportunidade como titular.

    • engraçado não né. Madson falar isso aí, pois tá defendo seu pão. O engraçado foi no intervalo coloquei em rádio jabazeira (deixei a tv no mudo) teve monte de áudio de torcedores se dizendo do Bahia criticando que o Bahia tava recuado e que tachiano era enganação, que e blá blá blá, gente eu tava esperando algum torcedor elogiar mais só apareceu críticas, achei até que tava em uma rádio rival, os adversários podem falar o que quiser pois a torcida do Bahia da essa ousadia as rádios jabazeira

      • Errado é quem ouve rádio jabazeira…
        Mas se identificam.
        Ontem, no intervalo, meu pai me ligou pra elogiar o time. E eu disse a ele que o Santos jogava mais chato que o Bahia. A galera é muito afoita!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*