Dado destaca trabalho dos auxiliares após triunfo do Bahia sobre o Santos

"Eu sou muito bem assessorado aqui no Bahia pelos membros da comissão técnica"

Foto: Enaldo Pinto / Insta: @enaldo_santos_pinto

O Esporte Clube Bahia estreou com o pé direito no Campeonato Brasileiro da Série A vencendo o Santos na noite deste sábado pelo placar de 3 a 0 no Estádio Metropolitano de Pituaçu. O Esquadrão marcou três vezes num espaço de sete minutos no segundo tempo, com gols de Thaciano (37seg e 3min) e Juninho (7min). Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Dado Cavalcanti explicou os ajustes que foram feitos e destacou o trabalho dos seus dois auxiliares, Pedro Gama e Claudio Prates.

 

“Eu sou muito bem assessorado aqui no Bahia pelos membros da comissão técnica. E quero hoje valorizar o trabalho do Pedro Gama e do Cláudio Prates, que são os meus auxiliares. A gente sempre faz esse trabalho de observação. Pedro, do meu lado; Claudinho, em cima, na arquibancada, que tem uma visão mais ampla, mais macro, do jogo. E alguns feedbacks foram feitos. Nós tivemos que fazer um ajuste fino na nossa pressão ofensiva. O desenho que estava sendo falho, a gente conseguiu engatilhar algumas pressões no começo do jogo. Logo em seguida, o Santos começou a levar vantagem. Houve um feedback de a gente fazer um desenho um pouquinho diferente, fazer uma pressão mais efetiva. E isso contribuiu para a gente fazer o primeiro gol, numa roubada de bola no campo adversário”, afirmou.

“Nós ajustamos a condição tática, da pressão alta. Nós subimos marcação no primeiro tempo e não levamos vantagem nessa subida de marcação. Já no segundo tempo, nos primeiros momentos do jogo, nós já conseguimos fazer com que o Santos rifasse duas bolas e roubamos uma bola no campo de ataque e fizemos o gol. O gol a favor nos traz confiança. Nos traz, acima de tudo, nos traz benefícios de arriscar um pouco mais. E foi isso que aconteceu. Nós retornamos muito bem no segundo tempo, fizemos o que precisávamos fazer de pressão alta, de marcação no campo do adversário. Levamos essa vantagem, soubemos administrar o placar no restante do jogo. Saímos com uma largada boa nessa competição.”

Dado comentou também que pediu para que a equipe explorasse a velocidade de Rossi nas costas da defesa. O atacante deu duas assistências para os gols de Thaciano.

“Outro ajuste que o feedback nos passou, principalmente do Claudinho, é que a gente já tinha observado, embaixo, quando a gente tinha a posse da bola na construção, o Santos exercia uma marcação alta, e tinha muito espaço nas costas da defesa do Santos. Porém, no primeiro tempo, a gente não conseguiu usar essa vantagem. O feedback veio através das informações, de vídeos, trabalho dos nossos analistas. A gente conseguiu identificar a melhor forma de vencer essa primeira linha adversária. E ficou muito claro nas jogadas do Rossi, em profundidade. Principalmente numa jogada em que ele achou o cruzamento para o Maykon Douglas. Esses foram os pontos decisivos, além de outras informações defensivas, que costumeiramente eles me trazem. Aproveito para valorizar o trabalho desses profissionais, que vêm contribuindo muito, assim como todos os outros membros da comissão técnica do Bahia”, disse.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário