Pior visitante da Série A, Bahia tem pela frente o melhor mandante

Bahia tem a pior campanha como visitante no Campeonato Brasileiro

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Dos seis pontos disputados nas duas últimas rodadas atuando na Arena Fonte Nova, o Esporte Clube Bahia somou apenas um. Perdeu para o Fluminense (1×0) e empatou com o Goiás (3×3), resultados que aumentaram ainda mais o risco de rebaixamento do Esquadrão no Campeonato Brasileiro da Série A. Apesar de ter saído do Z4, o Tricolor segue em situação delicada, com 37 pontos, mesma pontuação do Vasco que ainda joga na rodada contra o Fortaleza, na Arena Castelão. Um simples empate do Cruzmaltino recoloca o Bahia na zona de rebaixamento, mas se o time carioca perder, por outro lado, o Leão do Pici vai abrir 4 pontos, ou seja, pode ser um adversário a menos na disputa.

 

Para piorar a situação do Bahia, os dois próximos jogos são fora de casa, contra Atlético-MG e Fortaleza, algo que traz ainda mais preocupação, visto que o retrospecto do tricolor como visitante é péssimo. De acordo com o Departamento de Estatísticas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMA), o Bahia tem a pior campanha como visitante no Campeonato Brasileiro.

Em 17 jogos atuando fora de casa, o Bahia venceu dois, empatou cinco e perdeu 10, um aproveitamento de 21%. Nos últimos sete jogos que disputou longe de casa, o Bahia somou dois pontos. O time marcou 16 gols jogando longe de Salvador, mas sofreu o dobro: 32.

No próximo sábado, o Esporte Clube Bahia enfrenta justamente o Atlético-MG, que além de brigar por vaga no G-4, tem neste momento o melhor aproveitamento como mandante no Brasileirão. Em 17 jogos, o Atlético-MG venceu 13, empatou três e perdeu um, 82% de aproveitamento. Já Fortaleza tem campanha de meio de tabela no Castelão: sete vitórias, seis empates e quatro derrotas – 52% de rendimento.

Comentários:

4 Comentário

  1. Se for ver com carinho o Bahia, é um dos piores em vários quesitos no Brasileirão, nunca vi um time tão ruim do Bahia e olhe que já tivemos vários principalmente nas épocas escuras do Bahia, Gregore é um jogador atualmente enganador, não corre e só sabe bater, lamentável, prepara a sacola pra esse jogo.

  2. Infelizmente neste time do Bahia, só de salva Gilberto.
    Este sim, além de ser artilheiro nato, dá assistências para gol,joga com garra e tem um bom passe.
    Menção honrosa para Gregore, embora seja um jogador que só dá botinada o tempo todo no adversário, recordista em cartões amarelos e comete penaltis infantilmente com frequência.
    Dá uma no cravo e outra na ferradura. Preferível vender e trazer um volante que marque,tenha um bom passe e que não seja um jogador tão violento, que prejudica em momentos cruciais da partida.
    Este time, independente de cair ou não precisa ser remodelado, se quiser prosperar nas próximas competições.
    Porém como Presidente, já renovou o contrato de vários, terá que manter muita gente ruim, inclusive esse tal de Fessin (campeonato baiano, quem tem olho, é Rei), refugo do Corinthians.
    Por sinal, só vi o Governador que entende muito de futebol, enxergou que a orieg do terceiro gol do Goiás, surgiu de um passe errado de FESSIN.

  3. Apaixonado por futebol, o governador da Bahia, Rui Costa, não deixou de dar o seu pitaco sobre o momento do Bahia, seu clube do coração, em entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, apresentado por Patrícia Abreu e Maurício Leiro na Rádio Salvador FM 92,3. Segundo o gestor, que lembrou a crítica que fez ao time em agosto (relembre aqui), o grupo não tem se dedicado e parece não se indignar com a situação difícil no Campeonato Brasileiro.
    “Fiz uma comparação dura e naquela época até o presidente do Bahia até respondeu. De lá para cá só fez piorar. Que a qualidade do time não é boa é visível. A gente sente falta da garra, da indignação…. Quem é Bahia se acostumou a ver o jogador correndo, dando carrinho. Mas esses jogadores passam a sensação de que cair ou não, não irá dizer nada”, disse.
    Rui Costa não deixou de mandar a sua “corneta” para o goleiro Anderson, que tem falhado nos últimos jogos. Ele também lembrou do lance do terceiro gol do Goiás no último sábado (6), na Arena Fonte Nova. A jogada foi marcada pela devolução de bola do meia Fessin ao time esmeraldino, que criou a jogada do tento anotado por Fernandão.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*