Em nota, Bahia se pronuncia sobre atraso no 13º salário dos funcionários

clube se pronunciou por meio de nota e explicou o assunto

A pandemia do coronavírus paralisou o futebol por quase cinco meses, e desde quando retornou, ainda em meio aos inúmeros casos de Covid-19, os jogos estão sendo realizados sem público, o que também reduz as receitas dos clubes. Após a informação divulgada inicialmente pelo site Bahia Notícias, de que o Esporte Clube Bahia está devendo o 13º salário dos funcionários, o clube se pronunciou por meio de nota e explicou que o projeto de reestruturação do clube pós-Covid-19 já previa o parcelamento do 13º salário em 5 vezes. Segundo o Esquadrão, a medida foi necessária para evitar demissões.

 

Os balancetes divulgados pelo clube apontam que o endividamento do primeiro semestre de 2020 foi elevado de R$ 197 milhões para R$ 236 milhões. Pagamentos de curto prazo, que no término da temporada 2019 respondiam por 25% do total, em junho subiram para 35%. Entre junho de 2020 e junho de 2021, o Tricolor tinha R$ 84 milhões a pagar.

Confira o posicionamento completo do Bahia:

“O projeto de reestruturação do clube pós-Covid-19, que proporcionou severos impactos financeiros ao Bahia, já previa o parcelamento do 13º salário em 5 vezes e primeiro pagamento em janeiro.

Essa foi a forma encontrada pelo clube para evitar redução do quadro pessoal. Ter o 13º em dia resultaria na demissão de pelo menos 80 pessoas e o Bahia preferiu escolher um caminho alternativo.

A prioridade do clube desde março, quando se iniciou a pandemia, sempre foi manter salários em dia e não demitir ninguém”.

Comentários:

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*