Líder da Série A, Inter conta com legião de estrangeiros e segue ‘importando’

Leandro Fernández foi o oitavo estrangeiro inserido no grupo

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Adversário do Esporte Clube Bahia no próximo domingo, dando sequência a oitava rodada do Campeonato Brasileiro da Série A que será iniciada neste sábado, o Internacional de Porto Alegre lidera a competição com a margem de três pontos do segundo colocado, condição que lhe oferece entrar e sair da rodada mantido na liderança independente do seu ou dos demais resultados, visto que o saldo de gols é excelente. Até então são sete jogos, um empate e uma derrota, essa contra o Fluminense pela terceira rodada quando levou dois gols de pênaltis batidos e convertidos pelo veterano atacante Nenê.

 

O clube tem uma enorme tradição no futebol brasileiro. Tricampeão Brasileiro da Série A, porém, seu último título conquistado aconteceu no distante ano de 1979 quando levantou o caneco de forma invicta, feito que nenhum outro clube até então foi capaz. O time também tem tradição de abrigar jogadores estrangeiros de sucesso, inclusive contou com o goleiro paraguaio Benítez na campanha do seu último título, além dos brasileiros fora da média, como Mauro Galvão, Batista, Falcão e Mário Sérgio, atletas que não cabe qualquer tipo de comparações aos atuais do próprio elenco colocado.

Entre os diversos estrangeiros que passou pelo clube é impossível não destacar o zagueiro chileno Elías Figueroa pela raça, liderança e temperamento único e que ainda ostenta a condição do maior jogador chileno de todos os tempos. Figueroa também foi considerado pela imprensa mundial como um dos maiores zagueiros de todos os tempos do futebol mundial. Em sua passagem pelo Internacional, entre 1972 e 1976, foi bicampeão brasileiro e eleito melhor jogador sul-americano em três oportunidades, de 1974 a 1976. O antigo zagueiro tem o mesmo respeito que o argentino Andrés D’Alessandro que praticamente se transformou em matrimonio do clube pela longa história de sucesso.

Em tempos recentes, entre outros, passaram ou ainda estão no clube nomes como Bolatti, Cavenaghi, Dátolo, Diego Forlán, Scocco, Luque, Aranguiz, Nico Freitas, Lisandro López, Ariel, Seijas, Nico López, Paolo Guerrero e Jonatan Alvez, Santiago Tréllez. Fora Andrés D’Alessandro que é 5º jogador que mais atuou pelo Internacional, com 459 partidas oficiais. D’Alessandro também é o 15º maior artilheiro da história do clube gaúcho, com 92 gols e o 8º jogador que mais marcou gols pelo Inter em Grenais, com 9 gols em 32 jogos. Em 2018, se tornou o maior artilheiro do novo Beira-Rio, com 23 gols.

Na atual temporada, Leandro Fernández foi o oitavo estrangeiro inserido no grupo de jogadores do Internacional. Além dele, há Cuesta, D’Alessandro, Guerrero, Sarrafiore, Saravia, Musto e Abel Hernández, os três últimos também contratados nesta temporada. Apenas cinco podem ser escalados em uma mesma partida do Campeonato Brasileiro ou Copa do Brasil. Na Libertadores, o número de estrangeiros é liberado. Fora os jogadores o clube conta com um a comissão técnica completamente importada como o técnico Argentino Eduardo Coudet que trouxe com ele, o auxiliar Ariel Broggi, os preparadores físicos Octavio Manera e Guido Cretari e o analista de desempenho Carlos Fernandez.

Comentários:

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*