Grande jogo. Exceto pelo 9 e pelo juiz caseiro – por Erick Cerqueira

Douglas sofreu 3 gols dificílimos de evitar

Enfrentar o Corinthians em São Paulo nunca é fácil. Fase boa, fase ruim, isso nem importa muito. A verdade é que sempre é um jogo dificílimo. Mas a derrota de hoje, apesar da péssima situação no campeonato, na verdade surgiu como um alento.

Antes de começar a falar do jogo, seria justo fazer uma homenagem ao preparador físico Eduardo Silva, que fazia parte da comissão técnica de Mano Menezes, e faleceu enquanto rolava o jogo, vítima de um AVC.

Em campo, um Bahia completamente diferente daquele que a gente estava amando odiar. Sem as presepadas do “sem falta” do ex-treinador, o time matava contra-ataques sim. Faltas táticas, para parar o jogo e rearrumar a defesa, voltaram. Vontade de ir pra frente fazer o gol, também voltou. E o time foi pra cima dos donos da casa. Elber perdeu duas chances, Rodriguinho furou rude e Gilberto… meu Deus. 

Gilberto completou nesso jogo 1000 minutos sem fazer um gol. São mais de 12 partidas de jejum [(90min+10 de acréscimo) x12 jogos=1200 minutos – substituições)], noves fora, sobe X-Y vai dar isso aí mesmo. Uma fase terrível e acho que já tá na hora de comer banco pra Saldanha (como inclusive falei no grupo Bahia do Twitter).

Gibagol perdeu chances claríssimas de gol e pra piorar ainda fez o primeiro, contra, pra abrir o placar pros caras. 1×0

Depois perdeu um, driblando o zagueiro e chutando sem goleiro. No rebote a bola bate na mão do zagueiro corintiano, mas aí o ‘juiz caseiro’ supera até o VAR. Roubados, mas seguindo lutando, os caras armam uma jogada e ampliam. 2×0

O Bahia não se abateu, e isso era nítido. Aquele time de meninos criado com açaí e leite ninho, sumiu. O Tricolor foi pra cima e conseguiu diminuir. “NINO PARAÍBA MERECE UMA ESTÁTUA NO DIQUE DO TORORÓ, DESGRAAAÇA”, dizia o áudio, profético, que viralizou. E ele acerta um chutaço de fora. 2×1.

Veio o segundo tempo e era evidente que o time só precisaria tirar Gilberto e colocar Saldanha. Mas Mano deu mais 10 minutos pra ele se queimar. O Corinthians amplia o marcador, num escanteio onde o atacante deles derrubou 2 zagueiros de vez. Mas como já disse: o apito corintiano é maior que o VAR.

Bahia não desiste e segue melhor. Pressiona os donos da casa até o fim da partida, e Saldanha volta a diminuir.Não há lógica pra ele ser banco do grande Gilberto (que precisa ser poupado até dele mesmo). 3×2

O Tricolor ainda ameaçou mais 3 vezes mas não conseguiu arrancar o empate. Uma pena, porque merecia uma sorte melhor no jogo de hoje.

Nada de lamentar. As coisas mudaram. O Bahia voltou a fazer algo parecido com futebol e precisa arrumar a zaga.

DE 1 A 11 

Douglas sofreu 3 gols dificílimos de evitar. Nino mereceu a estátua, não só pelo gol, mas porque jogou muito e se esforçou como há muito eu não via. Bela partida de Capixaba, também (que pecado aquele chute defendido por Cássio). A zaga não foi bem, mas Ernando e Wanderson, foram envolvidos no segundo gol e tomaram gol de escanteio. Inadmissível. O trio de volantes marcavam bem no meio, mas deixaram a desejar quando as linhas baixavam, mais perto da zaga. Tomamos 2 gols de fora da área. Ronaldo era o que mais ajudava, mas tomou amarelo. Gregore voltou a jogar bem e quase fez gol. Jadson não comprometeu. Rodriguinho não achou a bola e sofreu muito com a forte marcação. Elber voltou a jogar bola e o 9 eu já comentei lá em cima. Rossi entrou com a garra de sempre. Saldanha fez o gol. Daniel entrou bem demais, também. Marco Antônio deu mais velocidade mas ficou devendo e até Clayson não foi tão desgracento. 

Do lado do Corinthians o destaque ficou por conta de Wagner do Nascimento Magalhães, que não deu pênalti claro e nem invalidou o terceiro gol corintiano, onde Wanderson foi empurrado pelas costas. Além disso, dava cartão quando o Bahia matava a jogada e não dava quando os donos da casa faziam o mesmo. Deu até piscadinha pra Cássio. Será que isso nunca vai acabar no futebol?

Bora Baêa Minha Porra!

Eu esperava algo muito pior. Mano disse que esse era o último jogo pra observar as peças e solicitar reforços, e talvez por isso, tenha superado minhas expectativas. Tirando o resultado e classificação temporária, foi uma excelente partida do Bahia. Todos foram bem, menos Gilberto. infelizmente. Oremos para que ele se reencontre com o futebol perdido. 

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Com relação a Gilberto discordo, no primeiro lance ele fez o certo limpou a bola e chutou para o gol, não foi ele que perdeu o zagueiro tirou na linha, você queria que ele fizesse o que limpasse a zaga toda e entrasse com bola, no segundo lance dele coitado, cabeceou como devia fez o certo para tirar um goleiro muito grande e deu azar pois a bola passou raspando a trave, com relação ao gol contra, também não o culpo, não estou dizendo que ele está bem, pois não está, mas precisamos ser mais coerente e equilibrados em nosso comentário contra o Palmeiras fez gol, Rossi estava impedido, que culpa ele tem? co relação a ideia de dizer que com os jogadores da base não somos tão paciente, não vejo isso tão exagerado também, pois existe críticas geral para todos, Elber, Claysson,Vanderson, Ernando, Lucas Fonseca, Nino que no passado foi aclamado, como existe elogios para alguns da base como Saldanha, Marco Antonio, além dos que fizeram parte do time de transição, Edson, Ignácio, Ramon e todos eles merecem chances sim, deixando como titular os melhores idependente de quem seja, ou da base ou contratado

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*