Léo Ceará analisa proposta do Vitória, mas diz que não abre mão de algumas coisas

Atacante tem vínculo com o Leão até dezembro de 2020

Foto: Letícia Martins/ECV

A situação do atacante Léo Ceará no Vitória segue indefinida após reunião realizada na tarde da última segunda-feira. O clube apresentou uma proposta de renovação, que está sendo analisada pelo jogador. Em entrevista ao Globoesporte.com, o atacante afirmou que vai pensar com calma, junto com a família, mas frisou que não pretende “abrir mão de algumas coisas” que seriam boas para ele. Enquanto estuda a oferta, Léo segue afastado dos treinamentos com o restante do elenco. Em janeiro, o atleta também havia sido afastado, mas voltou a treinar depois que as partes retomaram as conversas.

 

“Eles apresentaram uma proposta e agora fiquei de analisar com minha família, minha esposa. Também tenho que pensar o que é melhor para mim. Vou pensar com calma para saber o que é melhor para todo mundo. Acho que essa semana deve se resolver. Eu tenho que ver o que é melhor para mim. E claro, o que for melhor para todo mundo. Mas também não posso abrir mão de algumas coisas que eu acho que seriam boas para mim”, afirmou.

O atacante acredita que a decisão da diretoria em afastá-lo foi injusta. “Minha cabeça está tranquila. Sou funcionário do clube e tenho que obedecer a ordens. Independentemente de estar treinando com o grupo ou separado, eu tenho que estar sempre à disposição, porque sou funcionário. Infelizmente, isso acabou acontecendo novamente, o que eu acho injusto, porque não estou fazendo nada de errado, estou apenas cumprindo o meu contrato”.

Caso as partes não entrem em consenso sobre a renovação, Léo Ceará afirma que está disposto a continuar apenas treinando até o final do ano.

“Espero que essa situação se resolva essa semana. Se chegar a não se resolver… Porque, como eu já comuniquei, não vou abrir mão de algumas coisas, porque tenho que procurar o melhor para mim. Caso não chegue a resolver, se tiver que ficar só treinando até dezembro, eu vou treinar, porque sou funcionário do clube. Acho injusto, porque tenho contrato até dezembro, então não estou fazendo nada errado”, afirmou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*