Bahia de Roger Machado: Uma Ferrari nas mãos de um motorista de Fusca

Roger Machado precisa ser mais astuto e ousado, e menos retranqueiro

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

Existem alguns antigos ditos populares que sempre permearam o mundo do futebol profissional, na Bahia, no Brasil e no Mundo. Entre eles, um me chama a atenção pela sua simplicidade e lógica própria quando ensina:  “A melhor defesa é o ataque!” denotando que quando uma equipe abdica de atacar, oferece ao adversário uma enorme chance de ganhar um jogo. Tento mostrar, utilizando esse recurso, o quanto o treinador Roger Machado precisa ser mais astuto e ousado. Ainda estou indignado com a atitude do treinador do Bahia quando, num jogo praticamente ganho, com o adversário (Ceará) jogando mal e aceitando a derrota dentro de uma normalidade, faltando menos de 15 minutos para encerrar a partida, resolveu colocar o time para jogar na defesa com uma substituição própria dos “retranqueiros” fazendo entrar em campo o Ronaldo, um volante de ofício.

 

O jogador que entrou parecia alheio ao jogo, talvez pela falta do ritmo, ensejando aos jogadores adversários se aventurarem no ataque, num jogo de abafa, rifando a bola em direção a área do Bahia e, como recompensa, chegara, ao empate com um gol “de baba”, numa jogada digna dos pernas de pau da vida.

O Bahia vinha jogando de uma forma tranquila e, a partir dessa infeliz substituição, ficou atônito em campo e totalmente desorganizado no meio com um monte de gente que não sabia para que lado ia. O adversário sentiu o tamanho da bobagem do treinador tricolor e partiu pra cima com um verdadeiro vale tudo parecido com um faminto que briga por um prato de comida.

O jogo virou e o que era para ser um refrigério, para o torcedor tricolor, após a perda do BA-VI onde o time jogou muito bem mas perdeu, virou um novo pesadelo criando um sentimento de que esse time precisa ter um treinador que seja capaz de fazer jogar pra vencer. O Roger Machado parece que prefere empatar, ou perder de pouco, do que vencer com vontade e gana!

Isso gera alguns questionamentos que a Diretoria de Futebol Profissional e a Presidência do Bahia precisam responder para o torcedor que já está escaldado com tanta falta de determinação e homéricos erros do seu treinador:

  1. O treinador veio para fazer o time ganhar títulos ou apenas figurar nas competições que participa?
  2. Esse time não tem condições de ganhar (jogando bem e convencendo) de adversários de menor condição técnica e expressividade no futebol brasileiro?
  3. A desclassificação precoce da Copa do Brasil não tem responsável ou responsáveis?
  4. Esse treinador não sabe interpretar o jogo e fazer as adequadas correções/substituições para fazer o time jogar futebol de qualidade?
  5. Por que, em todos os jogos, o Roger Machado tem que colocar Fernandão no lugar de Gilberto, mesmo sabendo que o Fernandão não está jogando nada?
  6. Será que vamos esperar o acaso pra que esse time (de boa qualidade) venha a jogar de forma convincente ou o treinador vai mudar de atitude?
  7. Será que a Diretoria não conversa com o Treinador e cobra a sua contrapartida ao excelente salário que lhe é pago?

Antes que me rotulem de corneteiro e inimigo do Roger, devo informar que estou tentando provocar a Diretoria do Bahia para que tome uma atitude visando acabar com essa forma de jogar do Bahia, pois após a derrota no último BA-VI, o defendi por entender ter sido aquela uma das melhores partidas que o Bahia realizou sob o seu comando, mesmo tendo perdido numa monumental zebra que só o futebol oferece.

Um time que quer ganhar campeonatos precisa jogar com vontade de vencer sempre!  Perceber o Bahia com aquele jogo improdutivo de tocar a bola para as laterais de campo, sem agredir ao adversário, aponta para as reduzidas chances de sucesso nos certames em está participando.

O que não se pode aceitar é que o Bahia, com um excelente plantel, na média do futebol brasileiro,  seja treinado por um RETRANQUEIRO!

Seria um motorista de Fusca no comando de uma Ferrari?

Recado ao Presidente do Bahia: 

ACORDA BELLINTANI!!! Sua gestão (incluindo os investimentos do clube) poderá ser muito prejudicada se o Roger não mudar sua atitude na borda do gramado!

Paulo Fernando, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

 

Deixe seu comentário

4 Comentário

  1. O post de Paulo Fernado faz colocações pertinentes. Mas tirar Roger pra trazer quem? Os treinadores disponiveis no mercado, e que o Bahia pode pagar, são no maximo equivalentes a Roger, não se enganem. O time do Bahia é bom, mas não é nenhuma Ferrari, no maximo um Audi.O unico fator que poderia justificar a troca do treinador seria o fator motivação, dar uma sacudida no elenco, mas eu ainda acho cedo, da pra esperar mais um pouco.

  2. 10 PARA A GESTÃO E ZERO PARA O FUTEBOL. DIEGO CERRI É FRAQUÍSSIMO. BASTA FAZER UM LEVANTAMENTO DE QUANTOS JOGADORES ELE TROUXE E QUANTOS FORAM APROVADOS. O PRESIDENTE DELIRA, PENSA QUE É GÊNIO. TORCEDORES DESLUMBRADOS E A BARCA AFUNDA. ROGER É UM TREINADOR FRAQUÍSSIMO. AÍ ESTÃO OS NÚMEROS E O DESEMPENHO DO TIME QUE NÃO DEIXAM DÚVIDA. UM BOM ELENCO E UM PÉSSIMO TREINADOR. FORA ROGER MACHADO! URGENTE! E NÃO ME VENHAM COM GUTO FERREIRA, ENDERSON MOREIRA E OUTROS MEDIANOS, DE SÉRIE B.TEM QUE PENSAR ALTO. CONTRATAR BOLEIRO EXPERIENTE E COM CURRÍCULO. CHEGA DE INVENÇÃO!

    • CUCA, MANO MENEZES, FELIPÃO, ABEL. BOLEIROS EXPERIENTES. ABRE O COFRE, BOTA DINHEIRO NA CARA, NO OUTRO DIA QUALQUER UM ESTÁ AQUI. AO INVÉS DE GASTAR DINHEIRO COM JOGADOR MEIA BOCA E COM TREINADOR DESQUALIFICADO.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*