Bahia 0 x 0 São Paulo: Roger admite jogo fraco e entende frustração do torcedor

"Libertadores vai estar nos últimos jogos", ressalta Roger Machado

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Sempre consciente nas entrevistas pós-jogo, o técnico Roger Machado admitiu que o empate sem gols entre Bahia e São Paulo, na noite desta quarta-feira na Arena Fonte Nova, não foi jogo bonito e entende a frustração do torcedor que mais uma vez se decepcionou com outro resultado ruim na Arena Fonte Nova que não somente impediu o Esquadrão de assumir a quinta colocação, como retirou da sétima colocação e colocou no 8º lugar, com 38 pontos, sendo ultrapassado pelo Grêmio que venceu o Ceará. Roger também falou sobre a disputa por vaga na Libertadores e destacou que ainda tem muito chão pela frente e a classificação (se vier) só será definida nas últimas rodadas.

 

“Foi um jogo truncado. Em quatro jogos contra o São Paulo, não tomamos gol. Pelo modelo do São Paulo, ia priorizar a posse de bola. Quando retomasse, teria possibilidade de contra-atacar. Em alguns momentos, a gente conseguiu. Outras, faltou lance final. Não foi um jogo bonito, porque foi como conseguimos nos adaptar a um estilo de jogo que já conhecemos, de Diniz, de mobilidade, troca de posição com jogadores leves. Poucas oportunidades de gol. O que a gente sente, o que fica é a frustração de não ter vencido, pelo benefício que a vitória nos traria. Foi um jogo equilibrado. Jogam-nos contra o São Paulo, estamos brigando na parte de cima da tabela. Que bonito. Hoje estamos disputando com o São Paulo uma vaga no G-6. Entendo a frustração do torcedor, mas temos que valorizar. A expectativa criada pelo grupo, hoje a torcida não gostou do resultado, se manifestou. Mas, durante o jogo, apoiou. O que não posso é tirar a confiança e moral dos jogadores porque a bola não entrou hoje. Vamos triar pontos do adversário fora de casa. Dois empates, um fora e um aqui contra o São Paulo. A gente igualou a disputa. Em outras, vamos ganhar”, disse.

“Não vi um mau jogo. De novo, jogamos contra um adversário direto na briga pelo G-6, gente. Temos que valorizar o empenho dos atletas. Nosso primeiro objetivo é chegar à pontuação que nos permita permanecia. Depois, podemos garantir rapidamente a possibilidade de Sul-Americana. Porém, Libertadores, a possibilidade dela vai se decidir nas últimas duas, três rodadas. Ninguém vai classificar agora nem ser campeão faltando 15 rodadas.”, completou.

“Libertadores vai estar nos últimos jogos. Se a gente decretar dois jogos como divisor de águas, está muito longe. Mesma coisa é dizer que quem está a quatro ou cinco pontos do líder não vai ser campeão. Não vejo assim. Agora com relação ao questionamento anterior, nós sempre jogamos no limite. Vamos sempre jogar para conseguir competir com outras equipes de orçamento maior. Se eu mostrar para vocês a nossa perspectiva de pontos disputados nesses blocos de seis jogos, atingimos, fechamos o bloco com oito pontos, que é o mínimo que a gente determinou para cada bloco, tendo como partida ano passado, 48 pontos. Bloco anterior, fizemos 14. Anterior a esse, fizemos seis ou sete. No bloco anterior, fizemos 10. Para nossa expectativa, está dentro do planejado.”, finalizou.

Após dois jogos em casa, o Bahia agora atuará duas vezes em sequência fora de Salvador. O primeiro compromisso é no Rio de Janeiro, sábado (12), às 19h, contra o Fluminense. Depois, no dia 16, uma quarta-feira, às 19h15, visita o Grêmio em Porto Alegre.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*