E.C Bahia: A fase é boa, mas todo cuidado é pouco contra o CSA

"a obrigação do triunfo em casa traz a exigência e um nível de concentração muito elevado"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Após 16 rodadas do Brasileirão Série A e com uma campanha sólida, o Esporte Clube Bahia se consolida cada vez mais entre os grandes clubes do Brasil, após um expressivo triunfo contra o Atlético-MG, o primeiro fora dos nossos domínios nesse campeonato, mostra que o equilíbrio tem permeado o ano do Esquadrão que se encontra no lugar que sempre foi o seu. Contudo, tenho observado que o Bahia tem tido maiores dificuldades contra os clubes que não fazem parte do G6, tendo em vista que tivemos triunfos contra Corinthians, Flamengo, Atlético MG, empates contra o Palmeiras e São Paulo fora de Casa, e tropeços contra Chapecoense e Goiás dentro de casa, o que mostra como o campeonato é complicado e como se deve ter concentração em todas as rodadas.

 

Diante da euforia do torcedor com a campanha, o jogo contra o CSA se mostra aparentemente “fácil”, SÓ APARENTEMENTE, já que a obrigação do triunfo em casa traz a exigência e um nível de concentração muito elevado, no nível máximo durante os 90 minutos, para que consigamos chegar aos 27 pontos na tabela e se aproximar cada vez mais próximo do G6.

Vejo que será um jogo amarrado, o time de Alagoas virá para jogar no contra-ataque, com linhas baixas defensivas o que exigirá do torcedor paciência, um teste para o time que terá que mudar seu estilo de jogo, ser mais ofensivo e promover uma variação das jogadas para furar o bloqueio do CSA. Minha opinião é que é um jogo para dois volantes e para o venezuelano Guerra entrar de cara, pois precisaremos de um pensador no meio campo para achar os atacantes em boa condição para marcar, além de explorar mais finalizações de fora da área que podem ser determinantes para o triunfo nesse sábado.

Como isso é uma opinião pessoal, entraria com Douglas, Nino, Lucas Fonseca, Juninho, Giovanni, Gregore, Ronaldo, Guerra, Artur, Lucca e Gilberto, para pressionar o CSA em seu campo de jogo e tentar resolver a partida logo no primeiro tempo.

Por fim, confiando no trabalho belíssimo que tem sido desempenhado por Roger Machado e seus comandados, esperando mais um triunfo. Como o treinador tem dito, tem que ser um passo de cada vez, jogo a jogo, e com os pés no chão que o trabalho vai se consolidar e no final do ano o Esporte Clube Bahia chegue no objetivo maior que é a Libertadores de America 2020.

Diego Campos, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*