Burse analisa adversários do Vitória na 2ª fase do Brasileiro de Aspirantes

Nesta quinta-feira (25), o Esporte Clube Vitória estreia na segunda fase do Campeonato Brasileiro de Aspirantes enfrentando o Figueirense, às 15h, no Barradão. Além do Figueira, que ficou em 1º lugar com 14 pontos, pega no seu grupo Internacional, o segundo com 13, e o Santos, quarto e último com 11. O Rubro-Negro alcançou 12 pontos e encerrou na terceira posição. Os clubes se enfrentarão em turno e returno dentro do próprio grupo, onde os dois melhores de cada se classificarão às semifinais.

De acordo com a classificação, o Vitória fará dois jogos em casa na rodada de ida, o primeiro nesta quinta contra o Figueirense, e o segundo na terceira rodada contra o Santos. Na segunda, visitará o Inter. Nos jogos de volta, sairá para enfrentar Santos, na quarta rodada, e o Figueirense na última. Em casa, receberá o Inter na quinta. O técnico João Burse analisou os adversários.

“Inter e Santos são equipes tradicionais. Chegaram nas finais nos últimos campeonatos de Aspirantes e o Inter foi campeão duas vezes. A gente precisa ter muito cuidado. O Figueirense fez uma ótima primeira fase, classificando-se em primeiro e tem muitos atletas baixando do profissional, uma equipe rodada. Precisamos estar muito atento e analisar bem os adversários para entrar forte”, argumenta o técnico João Burse.

O Vitória iniciou a competição praticamente com os garotos do sub-20 e após alguns jogos passou a receber reforços dos atletas que não estavam sendo aproveitados no time principal. Com isso, encorpou mais e ganhou maturidade, conseguindo avançar com três triunfos, três empates e duas derrotas, uma para o Coritiba dentro de casa e a outra na última rodada, quando já estava classificado e caiu diante do Grêmio, em Porto Alegre. Marcou 18 gols e sofreu 10 e tem o artilheiro da competição, Eron, com 7 gols. Aliás, Eron no ano passado foi o artilheiro com 10.

“Na reta final conseguimos trazer alguns atletas com mais experiência e rodagem. Alguns atletas também estão voltando de lesões e nos qualifica e esses 15 dias foram importantes para igualar o plantel, todo mundo na mesma condição, para que consiga colocar os melhores dentro de campo”, acrescenta Burse.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*