Bahia revigorado: Vitória segue dando aulas de como sofrer na 1ª divisão

O Vitória tem o pior time dos últimos três anos

Praticamente a trigésima segunda rodada do Campeonato Brasileiro está encerrada, restando apenas um jogo, e um jogo especial pelo caráter nordestino, e, sobretudo pelas consequências do seu resultado pode gerar para o Esporte Clube Vitória, que se tornou um editor, digo, um sofrível palestrante na arte de sofrer no Campeonato Brasileiro da Série A sem tomar vergonha.

São três anos consecutivos sofrendo e impondo sofrimento aos seus torcedores sendo que este ano, tem o time elenco considerando os anos anteriores de péssima qualidade e no empate em 1 x 1 contra o Paraná Clube essa pobreza em todos aspectos foi marcante e vista com clareza até por cegos.

Fecham a rodada às 20h na Ilha do Retiro, lá em Recife, o desesperado Sport-PE encarando o revigorado Ceará. O duelo cabra da peste determinará a posição definitiva do Esporte Clube Vitória após a régua aplicada encerrando mais uma etapa da competição.

A matemática é simples. Um triunfo do Sport-PE ou até mesmo um simples (por 1 x 1 ou acima disso) empate reconduz o Leão para a zona do atoleiro, aumentando a pressão para o BA-VI do próximo Domingo onde precisará vencer de qualquer jeito. Uma desejada vitória do Ceará aí sim, mantém o Vitória fora da zona e praticamente deixa o time pernambucano com um pé na cova.



Em contrapartida, neste cenário imaginário, levaria o Ceará apontado por 11 de cada 10 consultados como cabeça de chave de todas as previsões  de rebaixamento no início do torneio para a décima segunda posição com 40 pontos, superando e colocando o afamado Corinthians de tantas glórias e tradições na lista dos ameaçados de rebaixamento. Resistindo na Série A, a arrancada será comemorada certamente por muito tempo e é capaz que teremos o lançamento de Luiz Carlos Cirne, o LISCA para prefeito de Fortaleza com posto assegurado ainda no primeiro turno

Além disso, abre uma importante possibilidade para que no ano de 2019 tenhamos depois de 25 anos a dupla Ceará e Fortaleza na primeira divisão do futebol nacional, fortalecendo a região sempre maltratada e esculhambada pelos veranistas de ocasião.

Infelizmente que este ano certamente perderemos um dos nossos, já que dificilmente Sport e Vitória vão sobreviver em conjunto. Outro fato importante é a situação do CSA, digno representante nordestino que é vice-líder na Série B com 57 pontos e com chances reais do acesso.

Não saberia dizer, mas creio que a partir de 2006 quando o torneio passou a ser disputado através do critério dos pontos corridos, o Centro Esportivo Alagoano não frequenta a tela da Rede Globo em jogos aos Domingos. Mas posso está enganado. O certo é que Bahia, Vitória/Sport, Ceará, Fortaleza e CSA na primeira divisão seria ou será uma configuração inédita considerado o futebol altamente profissionalizado dos tempos atuais.

O dependendo do resultado do jogo entre Sport-PE e Ceará também poderá ter intacto para a Chapecoense. O clube fez fama pela resistência na Série A, mesmo sofrendo com pouca estrutura e baixo orçamento. Subiu como vice-líder da Série A em 2013 superado apenas pelo Palmeiras. De lá para cá vem dando testa fazendo boas campanhas, porém, após perder para o Bahia o time do oeste catarinense pode fechar a rodada em penúltimo lugar, isto se o Sport ao menos empatar com o Ceará dando indícios que está chegando ao fim a trajetória após 5 anos com boa parte deles de sucesso.



O BAHIA

O Esporte Clube Bahia caminha para finalizar a temporada deixando a ideia que as tarefas possíveis foram obtidas. Não é época de balanço, o time ainda precisa conquistar seis pontos dos 18 ainda em cima da mesa para receber o carimbo de renovação do alvará pela CBF. No entanto, já venceu o emprestável Campeonato Baiano, encaminhou a permanência da Série A e assim, mesmo sem avanço significativo dentro de campo segue seu caminho de reestruturação projetando bons resultado ainda em médio e longo prazo. Essa perspectiva não existe no Esporte Clube Vitória.

Fracassou na Copa do Nordeste, é verdade. Um passo atrás. A Copa do Brasil nunca esteve nos planos do clube a sua conquista, porque seria sonhar demais. Visibilidade e recursos e ir até o possível eram as metas do Bahia.

No entanto, a Copa Sul-Americana deixou um ar de certa frustração já que era possível avançar, porém prejudicado pelo mau uso do árbitro de vídeo no primeiro jogo contra o Atlético-PR acabou ficando no meio do caminho, aliás, esse tema foi objeto de observação do técnico Anderson Moreira na entrevista coletiva com absoluta razão.

Já na parte de cima da tabela, o Palmeiras ao vencer o Santos por 3 x 2 no sábado, segue caminhando rumo ao décimo título brasileiro, chegou aos 66 pontos e abriu 5 pontos para o Internacional, novo vice-líder, com 61. A rodada acabou sendo excelente para o Verdão já que o principal concorrente, Flamengo, apenas empatou com o São Paulo, por 2 x 2, no Morumbi. Com isso, a distância para o time paulista que era de 4 pontos, aumentou para 6, deixando o Rubro-Negro Carioca em 3º lugar com 60 pontos e mais distante do título. São Paulo (57), Grêmio (55) e Atlético-MG (46) fecham o G-6.

Agora é torcer para que o Palmeiras despache logo este título e não precise de qualquer resultado na última rodada quando enfrenta o Vitória em São Paulo.

32ª rodada: Risco de rebaixamento do Bahia diminui e do Vitória aumenta

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*