Apesar da insegurança, Bellintani segue insistindo favoravelmente ao VAR

"Há um consenso de falência do modelo atual da arbitragem"

Após a eliminação do Esporte Clube Bahia na Copa Sul-Americana na última quarta-feira, após vencer o Atlético-PR no tempo normal (1 x 0) e perder nos pênaltis (4 x 1), o presidente Guilherme Bellintani concedeu entrevista à Rádio Metrópole e voltou a falar sobre o árbitro de vídeo. O dirigente afirmou que, apesar do atual modelo do VAR ainda não inspirar segurança aos clubes brasileiros, segue sendo favorável a implementação da tecnologia no Campeonato Brasileiro.

“Eu continuo insistindo favoravelmente ao VAR. Conversei com o presidente do Inter, há um consenso de falência do modelo atual da arbitragem, mas há consenso que o modelo atual do VAR traz insegurança. Nosso espírito é entender que isso não é de propósito, apesar de ver erros em proporção maior”, declarou Bellintani.

Recentemente, em entrevista ao programa “Futebol da Veia”, do canal ESPN, o mandatário também falou sobre o árbitro de vídeo (VAR) que não foi aprovado pelos clubes na Série A. O mandatário explicou como foi a reunião, criticou quem votou contra a tecnologia e frisou que “R$ 800 mil por ano é uma mixaria perto do prejuízo que a gente tem com erros de arbitragem. Isso é um trocado”.

Veja abaixo



Bellintani sobre o VAR: ‘R$ 800 mil no ano é uma mixaria perto do prejuízo’

Deixe seu comentário