VI X BA da VERGONHA: A culpa está em quem transgrediu a regra!

"Ricardo David está totalmente perdido perante o problema..."

Spread the love

O Futebol é um esporte super popular com apreciadores nas mais diversas faixas-etárias espalhados pela crosta do nosso Planeta Terra.

Como tal, tem todo um conjunto de normas e procedimentos emanados das diversas instituições que dele fazem parte e o regulamentam.  A FIFA é a maior delas congregando a todas as demais, incluindo as Federações dos Países e, nesses, as diversas instâncias nos respectivos estados.

Tal qual a hierarquia da força da lei, as regras do futebol no Brasil, obedecem a natural ordem em decréscimo, ou seja, primeiro a FIFA, depois a CBF e finalmente as Federações Estaduais e suas Ligas Municipais.

Isto posto, o Regulamento Geral das Competições da CBF determina, de forma explícita de que nenhum time pode concluir uma partida com um número inferior a 7 jogadores, punindo com o resultado de derrota para aquele que efetivamente tenha dado a causa de se encontrar na situação descrita.

Assim, no último BAVI, o time do aterro conseguiu se superar no amadorismo e desrespeito aos presentes, incluindo a maioria da sua torcida, quando criou a condição (não vamos ficar discutindo diante a clareza dos fatos) para causar o término da partida antes do tempo normal, justamente pelo número de jogadores no campo.

O juiz sem ter muito mais o que fazer, diante da REGRA, encerrou a partida como deveria ser feito.  Após, na Súmula, ele elencou os motivos para que tivesse expulsado tantos jogadores da entidade mandante, prosseguindo o encaminhamento do documento para a FBF que, cumprindo a REGRA, estabeleceu como resultado o W O seguido do placar de 3X0 para o visitante.

Sequenciando o PAPELÃO proporcionado pelos “diretores”, treinador e jogadores do time do Vitória, o seu “presidente” e os demais envolvidos diretamente, com poderes de decisão, a desvirtuar a realidade transferindo o fato como culpa exclusiva do jogador do Bahia – o Vinicius.

O Ricardo David está totalmente perdido perante o problema e fala até em recorrer visando invalidar o resultado.  Segundo a REGRA, o time dele foi considerado perdedor em virtude do cumprimento da regra e não de uma punição decorrente de um processo regular.  Portanto, não cabe recurso!  Absurdos que o pessoal do time do aterro insiste em cometer criando situações embaraçosas para os que deveriam zelar pela boa prática do esporte.

O jogador do Bahia como tantos outros, incluindo os do time do Vitória, agiu errado quando criou uma situação não desejável em virtude de provocações e desrespeitos.  Não se trata de amenizar a culpa desse atleta!  Não se quer inocentá-lo de culpa antes do jogo.  Quantos jogadores que passaram pelo Vitória dirigiram as provocações das mais diversas?!!!  Quantos deles foram agredidos no campo da luta?!!!

Agora, começado o jogo, nada poderia ser mais surreal de que, ao comemorar o gol marcado, o Vinicius fosse ESPANCADO de forma vil pelos covardes que se uniram para golpeá-lo com socos e pontapés!  Os jogadores do Bahia tentaram, naquele momento, apartar a confusão. Verdade que alguns jogadores do Bahia também se arvoraram em trocar sopapos e não se pode aceitar que eles tenham direito de fazer isso.

O juiz fez aquilo que deveria:  expulsou os brigões.  Errou em não expulsar o Fernando Miguel que foi o estopim de toda a confusão, tendo inclusive agredido o Vinicius pelas costas quando o mesmo já encerrava a tal comemoração ofensiva (quando esteva completamente errado).

O goleiro de forma atabalhoada criou a situação quando deveria, em sendo mais inteligente, cobrar do árbitro naquele momento uma punição e até mesmo a expulsão do Vinicius.  Assim, o Bahia teria mais um jogador pendurado, ou até mesmo expulso, facilitando o jogo para o seu time.

Tudo bem que o Vinicius errou e que o juiz deveria advertir ao mesmo com um cartão amarelo o que, fatalmente, aconteceria.  O Fernando Miguel não deveria correr ao encontro do Vinicius mas, ao encontro do Jailson para exigir a punição e não fazer o que fez.  Foi covarde imobilizando o adversário para que os seus companheiros de equipe o agredissem sem o mínimo direito de defesa.

Ficar buscando justificar os erros grosseiros no comportamento do Vinicius antes do jogo é, simplesmente, não ter a mínima razão no que ocorreu.  Tentar colocar o Bahia como criador da causa também parece ser despropositado, uma vez que o visitante acabou o jogo com 9 jogadores.

Concluindo se percebe que nada, absolutamente nada, justifica o fato de se esquecer do esporte futebol e partir pra pancadaria, ainda que se tenham sentido ofendido pelas provocações do jogador Tricolor.  Ficou feio!  Triste para quem gosta do futebol sem essas artimanhas!

A FBF cumpriu o regulamento geral de competições da CBF, quem a descumpriu foi o time do Vitória, que foi considerado perdedor de direito e acabou !

Paulo Fernando, torcedor do Bahia, amigo do colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*