Final Feliz: Régis é do Bahia! Saiba como ficou a divisão dos direitos

Régis fica no Bahia até 2020, enquanto Jean fica no São Paulo por 5 anos

A situação do meia Régis parecia caminhar para se tornar uma “novela”, principalmente após o presidente do Sport exigir a presença do jogador em Recife, entretanto, no final das contas, ficou mais para um seriado e com final feliz para todas as partes. As negociações entre Sport-PE, São Paulo e Bahia foram finalizadas nesta sexta-feira e o jogador deve ser anunciado oficialmente nos próximos dias após fazer os exames e assinar contrato de 3 anos.

E a divisão dos direitos? Como ficou? Vamos lá…

O Sport-PE (que detinha 40%) vendeu 25% dos direitos econômicos e também os direitos federativos do meia ao São Paulo que, por sua vez, repassou o jogador ao Bahia em definitivo, ou seja, Régis agora é jogador do BAHIA de forma definitiva e especula-se (ainda não é oficial) que o Esquadrão receberá 20% dos direitos econômicos. Para adquirir o jogador, o São Paulo perdoou uma dívida de R$ 2 milhões pelo empréstimo do atacante Rogério que o Leão da Ilha não havia pago.

Ficaria da seguinte forma a divisão dos direitos econômicos: São Paulo (50%), Bahia (20%), Sport-PE (15%) e empresários (15%). Repito, os 20% que o Bahia receberia ainda não se tem confirmação oficial, somente saberemos quando a diretoria se pronunciar. Régis foi um contrapeso da negociação que levou Jean ao tricolor paulista que pagou R$ 9 milhões, além do meia e ainda vai ceder outro atleta, ainda à definir. Régis pertencia ao Sport-PE que adquiriu 40% dos seus direitos econômicos por R$ 2,5 milhões ainda em 2014.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*