Os ajustes, erros e acertos nas contratações do Vitória

Com uma temporada de altos e baixos, mais baixos do que altos, devido as brigas políticas que tumultuaram o ambiente na Toca do Leão, o Esporte Clube Vitória atualmente navega em águas menos turbulentas, aliás, muito mais tranquilas após a grande reformulação com saídas de treinadores, diretores, presidente e jogadores. Depois da longa tempestade finalmente veio a bonança para o Leão com grandes méritos para o mandatário em exercício Agenor Gordilho que acertadamente arrumou a bagunça principalmente dentro de campo contratando o “bombeiro” Vagner Mancini que em pouco tempo deu jeito num time que já não passa mais confiança para os rubro-negros.

Com a janela de transferências encerrada, o Vitória foca agora na sequência da Série A enfrentando hoje à tarde o Fluminense no Barradão com o claro e único objetivo de escapar da degola, evitando assim um rebaixamento que poderia (ou pode) estragar toda a temporada de 2018. Ao todo, em 2017, o Leão contratou 27 atletas, uma necessidade pela dispensa de muitos atletas na temporada 2016. E não foi diferente esse ano, muitos chegaram e saíram sem convencer, casos de Dátolo, Pisculichi, Pineda, Paulinho, Alan Costa, Salino, Bruno Ramires, Gabriel Xavier, etc, todos sem deixar saudades.

E as contratações “badaladas” de 2017?

Por falar em reforços, a diretoria do Vitória começou a temporada animando o eufórico torcedor rubro-negro com as chegadas de jogadores renomados, casos de Leonardo Pisculichi, Jesús Dátolo e Cleiton Xavier. No entanto, os medalhões não vingaram, ao contrário, foram fiascos e não renderam o que esperado, enquanto os “não badalados” chegaram e deram conta do recado. Dos citados (em negrito), apenas Cleiton Xavier permanece no elenco, porém, não faz jus ao salário de mais de R$ 300 mil/mês e atualmente amarga a reserva.

Com a faxina necessária realizada no meio da temporada, a diretoria foi obrigada a buscar novos nomes no mercado da bola, e depois de muitas tentativas frustradas, muitos enfim deram certo (ou estão dando), exemplos de Wallace Reis, Juninho, Caique Sá, Yago, Neilton e Tréllez, todos contratados para o Brasileirão após o término dos torneios do 1º semestre (Baianão e Nordestão). Dos citados acima, todos são titulares da equipe de Mancini e atuam com frequência, contribuindo de forma decisiva para a arrancada do Leão na competição nacional, onde chegou a figurar como LANTERNA e hoje digamos “confortavelmente” senta na porta do Z-4.

Contratações do Leão em 2017:
Goleiros: Nenhum
Zagueiros: Alan Costa, Fred, Renê Santos, Wallace Reis
Laterais-esquerdos: Geferson, Thallyson, Juninho
Laterais-direitos: Patric, Leandro Salino, Caique Sá
Volantes: Uillian Correia, Fillipe Soutto, Bruno Ramires
Meias: Gabriel Xavier, Leonardo Pisculichi, Jesús Dátolo, Danilinho, Yago, Carlos Eduardo, Cleiton Xavier
Atacantes: Pineda, Neilton, André Lima, Paulinho, Junior “Ex-Todinho”, Santiago Tréllez

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*