Sócios do Bahia decidem venda da SAF em assembleias neste sábado

Para ter o direito a votar, os sócios não podem ter pendências financeiras em relação a todas as prestações.

Foto: Divulgação/Bahia

Neste sábado (03), os sócios-torcedores do Esporte Clube Bahia poderão participar de mais uma decisão importante na era democrática do clube. A partir das 8h, na Arena Fonte Nova, acontecerão duas Assembleias Gerais, para definição da venda da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) para o Grupo City. Das 08h até as 13h, haverá a votação para adequação do estatuto à lei nº 14.193/2021 (Lei da SAF). Quem não puder comparecer presencialmente, poderá votar à distância no esporteclubebahia.eleicaoweb.com.br. Se a maioria decidir pelo sim, ocorrerá a Assembleia Geral da tarde.

 

A segunda AGE do sábado será entre 14h e 19h, quando os sócios irão votar pela proposta do City Football Group para constituição do Bahia SAF. Em ambas as assembleias é possível votar presencialmente ou online. Enquanto acontece a votação na Fonte Nova, no turno da tarde também haverá o “Dia de Bahêa”, com a presença dos mascotes, tricolíderes, parque infantil, Loja Esquadrão, banda de fanfarra, além de bares e food trucks disponíveis.

O Dia de Bahêa será aberto para toda torcida (Sócios (as) e não sócios (as) a partir das 14h. E a partir das 19h haverá o ‘Xaréu’ onde toda a torcida terá acesso para acompanhar a apuração e o resultado da votação. O evento será no Setor Norte da Fonte Nova, com entrada pela Ladeira da Fonte das Pedras. O estacionamento EDG será gratuito.

Para ter o direito a votar, os sócios não podem ter pendências financeiras em relação a todas as prestações vencidas até 4 de novembro deste ano. Quem estiver regular, pode votar, menos aqueles que se associaram antes de um ano. Com isso, são 19.443 sócios aptos a votar. Para que a SAF seja aprovada, é preciso que ao menos 66,667% dos sócios-torcedores votem a favor da proposta do Grupo City. Confira aqui a lista de sócios (as) aptos (as) para votar.

Vale frisar que o fundo árabe se compromete a pagar R$ 1 bilhão pela aquisição de 90% da SAF do Bahia em até 15 anos. A associação civil permaneceria na sociedade com participação minoritária, por meio de seus 10%. Desse valor, R$ 500 milhões serão destinados para a compra de jogadores, R$ 300 milhões para o pagamento de dívidas, e R$ 200 milhões para infraestrutura, categorias de base, capital de giro, entre outros. A folha salarial do futebol passaria a ser de R$ 180 milhões por ano, o que representa 60% do orçamento.

03/12/2022: O Dia “D” para o pontapé inicial da versão SAF do Bahia

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário