Wagner Lopes quer Vitória fazendo sua parte: “Só secar os adversários não adianta”

O Rubro-Negro é o 18º colocado com 24 pontos, dois pontos abaixo da Ponte.  

Para sair da zona de rebaixamento nessa rodada, o Esporte Clube Vitória não depende das próprias pernas. Precisa vencer o Coritiba no Estádio Manoel Barradas, mas torcer por derrota da Ponte Preta contra o Operário em Ponta Grossa. Em entrevista nesta terça-feira, o técnico Wagner Lopes destacou que apenas secar os adversários não diante, é preciso o Leão fazer sua parte para sair da situação incômoda. O Rubro-Negro é o 18º colocado com 24 pontos, dois pontos abaixo da Ponte.

 

“Só secar os adversários não adianta. A gente precisa fazer a nossa parte, o nosso melhor. Buscar dentro de nossas limitações, do que a gente consegue fazer, o melhor possível para buscar a vitória em casa. É um time que encaixou, mas a gente tem que acreditar. Fizemos uma preparação boa e esperamos fazer um bom jogo contra o líder – afirmou o treinador.”

“Estamos numa situação que cada dia você dá o seu melhor, faz tudo o que tiver ao seu alcance para sair dessa situação. A gente está trabalhando jogo a jogo. Existe um planejamento, micro, macro. Existem as metas que a gente internamente pensa e planeja. Mas temos tantas coisas para serem resolvidas, tantas dificuldades que cada jogo para nós está se tornando jogo de decisão de campeonato. A gente está se preparando para vencer todos os jogos da melhor maneira possível. Não fazendo em blocos. Normalmente a gente faria blocos de cinco, de três, dependendo da tabela, jogo em cima, espaçados. Então, atualmente, por conta de nossas dificuldades, a gente está traçando jogo a jogo. Dar a vida e fazer o nosso melhor para vencer todos os jogos”, afirmou.

O treinador rubro-negro tem consciência de que somente uma sequência de resultados positivos pode dar fôlego ao grupo na luta contra o rebaixamento.

“Uma sequência positiva, apesar de a gente ter empatado muito, acredito que os jogadores sabem o que tem que fazer. Infelizmente o ser humano erra. A gente quando erra paga um preço alto. Acredito que uma sequência positiva de vitórias traz uma confiança maior. Todo mundo sabe dos problemas internos. Vencer é muito importante para trazer confiança. Colocar na vitrine a imagem dos jogadores sendo positiva. A gente tenta passar confiança, mas a execução é do atleta. Vejo de uma maneira muito positiva o que a gente está construindo. Com parceria, na camaradagem, na base da parceria, do planejamento, mas com uma postura vencedora. A gente quer buscar que o atleta desenvolva a própria confiança executando bem feito nos treinos para chegar no jogo e acontecer da mesma maneira”, disse.

 

Deixe seu comentário!

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*