Presidentes das Federações definem o futuro de Rogério Caboclo no dia 25

Os 27 presidentes das federações estaduais votarão se concordam ou não com a pena

Finalmente o desfecho da situação do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Caboclo, afastado do cargo após denúncia de assédio sexual e moral contra uma funcionaria da própria CBF, vai chegar ao seu final. O Conselho de Ética marcou para o dia 25 de agosto uma reunião da Assembleia Geral quando será apresentando o desfecho das investigações sobre a conduta do dirigente, não entanto, a questão não é tão simples como deveria ser, já que o caso é claro, inclusive com áudios divulgado revelando a conduta pouco adequada e nada recomendável do cartola paulista.

 

Depois de divulgado o resultado junto com a sentença, aí entra o clássico PULO DO GATO e a explicação para a força das Federações Estaduais no futebol brasileiro. Os 27 presidentes das federações estaduais votarão se concordam ou não com a pena apresentada pela Comissão de Ética. Pode existir qualquer tipo de prova, não importa. Os presidentes vão aplicar a pena de acordo o entendimento de cada um, eles podem optar por julgar cartola como inocente pura e simplesmente, como podem apenas advertir e em última analise decidir pelo banimento do cartola da estrutura do futebol, algo que honestamente observo como bem improvável.

O processo de acordo o regulamento a pena estimulada para ser validada precisa ter o voto de no mínimo de 21 presidentes.

A denúncia contra Rogério Caboclo é grave. No inicio de junho, a funcionária da CBF – que jamais teve o nome revelado – alegou à Comissão de Ética da CBF os abusos do então presidente. Entre as queixas apresentadas estão constrangimentos sofridos em viagens e reuniões com o presidente e na presença de diretores da CBF, inclusive fazendo perguntas constrangedoras do tipo: “Você Masturba” e outros questionamento desta linha nada respeitosa. Os áudios deste tipo de comportamento foi exibidos pela TV GLOBO no Programa Fantástico.

Na sequência, Caboclo foi afastado da presidência da CBF por 30 dias, por determinação da Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, passado esse prazo foi afastado por outro período e finalmente o caso terá seu final no próximo dia 25 com a decisão das Federações. Os clubes que são a razão para existência das Federações e a própria CBF não dão qualquer pitaco nesta questão. Vale lembrar que cartola nega absolutamente tudo.

Veja a convocação para o edital

“O Presidente da Confederação Brasileira de Futebol, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos arts. 39 e 45, do Estatuto, em atenção ao que consta do Ofício CEFB-PRES n°145/2021, datado de 18 de agosto de 2021, que lhe foi dirigido pelo Sr. Presidente da Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, tem a honra de convidar as associações filiadas para nova Assembleia Geral Extraordinária, de natureza administrativa, que se realizará, na modalidade presencial, no dia 25 de agosto de 2021, em primeira convocação, às 15 horas, e em segunda convocação, às 16 horas, na sede da entidade, sita na Av. Luís Carlos Prestes, 130 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, 22775-055, a fim de tratar sobre a seguinte Ordem do Dia:

1) conhecer da decisão e confirmar ou não sanções eventualmente aplicadas pela Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, no bojo da denúncia formulada contra o Presidente Rogério Langanke Caboclo, Processo PCEFB nº 501/2021, nos termos do disposto no Parágrafo único, do art. 22, do Código de Ética do Futebol Brasileiro, e no art. 8º, do Regulamento das Câmaras de Investigação e de Julgamento da CEFB.

2) deliberar sobre o encerramento do estado de permanência da Assembleia Geral Administrativa ocorrida em 3 de agosto de 2021.

A Assembleia Geral aqui convocada será realizada em sigilo, em respeito e consideração à matéria que será objeto de debate e deliberação.”

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*