E.C Bahia: É preciso ter mais vontade de ganhar do que medo de perder

"Dado precisa melhorar sua postura ao lado do campo..."

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

É inegável que Dado Cavalcanti vem fazendo um bom trabalho à frente do Bahia. Pegou um time destruído por Roger Machado e Mano Menezes, que estava prestes a ser rebaixado, e conseguiu arrumar a casa, resgatou jogadores e entregou uma inesperada classificação para a Copa Sul-Americana. Na atual temporada, emplacou um título do Nordestão em cima do Ceará e vem tendo bom desempenho na Copa do Brasil, onde está inserido nas oitavas de final. Isso tudo, sem contar com grandes reforços. Vejam que, mesmo diante do desastre do ano passado, a diretoria só trouxe três titulares (Conti, Thaciano e Luiz Otávio), evidenciando a dificuldade dessa diretoria em ser mais assertiva nas contratações.

 

Contudo, durante os jogos, Dado demonstra um prazer sádico na demora e na insegurança para mudar as peças. Assistimos essa lerdeza em quase todos os jogos. Vimos o Palmeiras mudar quatro peças diante de um Bahia (que jogava muito bem) exausto em campo. Contra o São Paulo, a primeira substituição só aconteceu aos 30 do segundo tempo. Isso mesmo podendo fazer 5 alterações por jogo.

Muitos dirão que não temos um banco à altura, e isso é verdade, mas, na maioria dos jogos, estamos diante de um fato científico: os jogadores estão exaustos e precisam ser substituídos, haja vista o que aconteceu com Thaciano e Patrick diante do São Paulo.

Outro problema de Dado vem sendo seu apego aos medalhões. Essa teimosia me faz lembrar o velho Roger Machado. Qual torcedor do Bahia não já se pegou pensando por que não tira Rodriguinho em determinadas partidas?

Dado precisa melhorar sua postura ao lado do campo, ter coragem de intervir no jogo, colocar sangue novo em campo, o futebol atual depende muito da condição física dos atletas. Acima de tudo, nosso técnico precisa ter mais vontade de ganhar do que medo de perder.

Adendo: Dado parou de usar a base (fora as mudanças obrigatórias), só vemos os veteranos tendo oportunidade. Lembro que Marcelo demonstrou um ótimo desempenho na única oportunidade que teve, depois disso não foi mais relacionado.

Márcio Peixoto Andrade, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano. 

Comentários:

6 Comentário

  1. DADO TREINADOR DE SUB 23 FATO… NÃO ESTAMOS NO TOPO POR ERROS DELE.. SULAMERICANA COM ELIMINAÇÃO PRECOCE.. TIME BANDO EM CAMPO..SEM NENHUM ESQUEMA DE DEFESA… GESTÃO BELLINTANI FRACA… MESMO BLÁ BLÁ BLÁ DESDE 2019.. GASTA MAL O DINHEIRO DO CLUBE E VEJAM QUE É O MAIOR DO NORTE NORDESTE.. FOLHA PAGAMENTO INCHADA COM CONTRAÇÕES DE ATLETAS SEM CONDIÇÕES DE VESTIR NOSSA CAMISA…. E SÓCIO TORCEDOR QUE AINDA ESTÁ PAGANDO BANCANDO TUDO…

  2. Bom dia nação tricolor Apesar de tá com elenco limitado mais o treinador tem que ser mais ousado querer ganhar o jogp tanto em casa como fora

  3. uma equipe e treinador tão covarde como seu presidente, que me fazem ter vergonha em torcer pelo bahia e ser motivo de chacota da imprensa sulista.
    é mais fácil chantagear o torcedor alegando que não faz contratação por não haver sócio torcedor, do que ser agressivo e audacioso e contratar um elenco que nos encha de orgulho e nos faça ter vontade de associar e pagar em dia por estar tendo motivo de alegria e não de decepções.

    • Dado faz milagre, o Bahia no G6 há várias rodadas. O Bahia não tem um super time. Bellitani vende ou negocia jogadores o ano inteiro, vários titulares. E Dado é culpado? Temos que cobrar O Presidente Bellitani, principalmente se o time descambar sem Juninho e Taciano. Se já não tinha um bom banco de reservas, imaginem agora. Depois a culpa será de Dado….?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*