Técnico de adversário do Vitória e Bahia na sequência com a corda no pescoço

Miguel Ángel Ramírez está pressionado no Internacional

Anunciado em março como o novo técnico do Internacional, ocupando o espaço antes pertencente ao carioca Abel Braga que levou o clube gaúcho para o vice-campeonato brasileiro, o espanhol Miguel Ángel Ramírez está com a corda no pescoço. Sem vencer ainda no Brasileirão e vindo de uma goleada diante o Fortaleza por 5 x 1, o treinador não deve resistir caso não supere o Esporte Clube Vitória nesta quinta-feira no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, partida onde precisa apenas de um empate para avançar. A pressão é enorme, inclusive, o nome do técnico Lisca, hoje no comando técnico do América Mineiro, aparece como provável substituto, na hipótese de fracasso.

 

As horas que se seguiram à histórica derrota por goleada para o Fortaleza, no domingo, por 5 a 1, foram intensas. Emparedados, os dirigentes, ainda na Arena Castelão, confirmaram a permanência do técnico, mas apontaram para mudanças no trabalho, entre elas, a política de poupar jogadores como aconteceu contra o Fortaleza.

O clube fez uma reunião na última segunda-feira com o treinador e os principais jogadores e no momento ao mesmo tempo que ampararam o treinador, cobraram-lhe reação imediata já começando no jogo contra o Vitória.

Depois deste compromisso contra o Vitória, o Internacional enfrenta o Esporte Clube Bahia, no Estádio Metropolitano de Pituaçu, agora pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. Até lá, o clube voltará a buscar um coordenador técnico para escudar a comissão técnica e, além disso, tentará acelerar algumas contratações para reforçar o grupo.

Comentários:

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*