Rodriguinho e Patrick de Lucca são elogiados por Dado Cavalcanti

"Rodriguinho teve uma importância tática, estratégica", disse Dado

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Em entrevista após o empate do Esporte Clube Bahia contra o Atlético Mineiro, sábado, no Estádio do Mineirão, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Dado Cavalcanti lamentou as chances desperdiçadas pelo time tricolor (três delas pelo atacante Gabriel Novaes), porém, exaltou o comprometimento da equipe e valorizou o ponto conquistado fora de casa. Além disso, o treinador citou os inúmeros desfalques, que fizeram com que o meia Rodriguinho fosse promovido ao time titular. O camisa 10, inclusive, recebeu elogios do treinador.

 

“Além da questão técnica, Rodriguinho teve uma importância tática, estratégica, para a condição específica do jogo, fundamental. Enfrentamos um adversário que a gente sabia que nos empurraria para nosso campo, que manteria a posse de bola. Nós sofreríamos muito na retomada da bola, ao sair para o contra-ataque a gente precisaria de um auxílio para nos levar para o campo de ataque. Rodriguinho foi esse jogador. Além do comportamento sem a bola, nos trouxe essa oportunidade de sair para o contra-ataque. No primeiro tempo, ficou clara a importância, pela quantidade de chances que criamos. Inclusive, em algumas com ele dentro da área, fazendo a primeira fase da construção, saída da pressão e concluindo, pisando na área. Eu encaro como importante demais a presença dele e a manutenção dele em campo em toda a partida. Era através dele que eu conseguia respirar, colocar a cabeça para fora da água […] Nós perdemos rendimento, e o adversário nos empurrou para trás. Mas, mesmo assim, criamos chances no segundo tempo. Rodriguinho era o jogador que trazia nossa oportunidade de respirar e fazer essa ligação entre a defesa e o ataque.

Outro jogador elogiado por Dado Cavalcanti foi o jovem meio-campista Patrick de Lucca, de 20 anos, que se destacou pelo time sub-20 na Copa do Brasil da categoria, e neste sábado fez sua estreia como titular em um momento turbulento do time.

“Patrick é um menino muito maduro. Jogou a primeira vez hoje e não sentiu em momento algum. Baita personalidade, chamando o jogo. Atribuí para ele uma função de construção importante, e ele segurou. Nós criamos uma oportunidade de gol no início de jogo, e a bola passa pelos pés de jogadores importantes. É um jogador que faz o carteado por trás e consegue fazer uma ação, duas. Ele não sentiu o jogo. Infelizmente, teve que sair porque teve câimbras que impossibilitou de ficar em campo, afirmou Dado.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*