Dado deixa dúvida no ataque para o duelo contra o Atlético-MG

Alesson pode aparece na equipe titular contra o Atlético-MG

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Depois de amargar dois tropeços, perdendo para o Fluminense e empatando com o Goiás, e aumentar o seu sofrimento no Campeonato Brasileiro, o Esporte Clube Bahia terá agora uma sequência de duas partidas complicadas fora de casa, nos dois próximos sábados, contra Atlético-MG (13/02 às 19h no Independência) e o confronto direto diante do Fortaleza (20/02 às 21h). Para enfrentar o Galo, o técnico Dado Cavalcanti não poderá contar com o meia Daniel, que foi expulso sete minutos depois de entrar em campo na partida contra o Goiás. O jogador foi punido com cartão vermelho aos 20 minutos.

 

Além de Daniel, estão fora do jogo o volante Edson e o atacante Thiago Andrade, ambos diagnosticados com Covid-19. Como o período de isolamento são 10 dias, eles também não poderão atuar contra o Atlético-MG. Vale lembrar que o Esquadrão já não tem Índio Ramírez, que rompeu o ligamento do joelho e ficará seis meses fora dos gramados. Já o goleiro Douglas, com dores na coxa, foi vetado do jogo contra o Goiás.

Para o duelo contra o Atlético-MG, o técnico Dado Cavalcanti deixou uma dúvida no ataque. Diante do Goiás, o treinador optou pela entrada de Gabriel Novaes no lugar de Thiago. Porém, diante do time mineiro, o atacante Alesson, autor do terceiro gol no jogo do último sábado, pode aparecer na equipe.

“Thiago foi positivado para Covid-19. São dez dias sem o jogador. Não vai jogar o próximo. Hoje, optei pelo Gabriel. A bola aérea do Goiás é muito forte, ele poderia contribuir, ofensiva e defensivamente. Vamos avaliar, tem uma semana para o próximo jogo. Tem o Gabriel, Alesson entrou muito bem. São peças que podem substituir o Thiago”, disse.

Deixe seu comentário!

2 Comentário

  1. não sei que força é essa que Dado Cavalcanti, diz apostar contra o Atlético Mineiro que tem um ataque forte e de muitas habilidades de Keno, Guilherme Arana ,Savarino, Sasha, Eduardo Vargas e CIA?
    A única força que pode salvar ainda o time, são as derrotas de um dos seus co correntes direto Vasco ou Sport.
    E se depender da situação financeira do Sport, conforme relato abaixo, esse sim pode fazer a diferença nesta reta final Será??
    Justiça condena Sport a pagar quantia milionária a Matheus Ferraz e outros dois jogadores
    Autor(a): Redação Galáticos Online em 07 de Fevereiro de 2021 15:30
    Foto: Divulgação
    Não é só contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série A que o Sport está lutando nesse começo de 2021. O Leão da Ilha vem batalhando para sanar suas dívidas, mas sofreu uma recente derrota nos Tribunais que pode atrapalhar ainda mais o seu planejamento financeiro.
    A Justiça condenou o clube quitar débitos com os zagueiros Matheus Ferraz, atualmente no Fluminense, e Renato Oliveira, que defende o Rio Branco-PR, e o volante Jean Patrick, que está no Cuiabá.
    Ferraz defendeu o Rubro-Negro entre os anos de 2015 e 2017, o clube foi condenado a pagar R$ 480 mil reais referentes a reajustes nos valores de direito de imagem. Além disso, a Justiça condenou ainda ao pagamento de diferenças de décimo terceiro salário, férias e FGTS.
    O Sport terá que pagar a Renato, que atuou poucos minutos no ano de 2019 durante o Campeonato Pernambucano, R$ 250 mil, referentes a salários atrasados e direitos trabalhistas.
    Já Jean receberá R$ 620 mil reais à título de salários atrasados. Vale lembrar, que o jogador deixou o Leão em agosto após conquistar na Justiça a rescisão indireta do contrato. No processo, o Rubro-Negro ainda alegou uma rescisão por justa causa devido a não reapresentação do jogador com o restante do elenco. Mas o pedido não foi acatado pela Justiça.
    Vale ressaltar que o clube ainda pode recorrer das decisões.

  2. Cinceramente, com esta defesa mambembe do Bahia e esta Avenida chamada Juninho Capixaba, só resta saber quantos gols o Bahia levará do Galo Mineiro já no primeiro tempo.
    Não entendo porque Zeca fica olhando Juninho Capixaba jogar, deve ter alguma cláusula no contrato ou tem algo muito estranho!
    Só um milagre salvará o time, poia a tendência é que faça apenas um ponto nos próximos 3 jogos.
    O provável rebaixamento para segunda divisão e os vexames que se tornou frequente na Gestão de Guilherme Bellitani, ficará marca na História do Bahia, como umas das piores e mais frustante.
    A torcida em peso, só resta cancelar o título de sócio torcedor, visto que as mazelas sempre foram o maior marco do Presidente do Bahia na condução do futebol em campo, agindo com imparcialidade e inconsequências,

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*