Mazola critica declaração de Rodrigo Chagas e dispara: ‘Vitória não melhorou p* nenhuma’

Mazola fez um desabafo em entrevista ao site Globo Esporte

Foto: Letícia Martins / ECVitória

Treinador com passagem mais rápida pelo Esporte Clube Vitória na temporada 2020, Mazola Júnior ficou apenas 15 dias no comando da equipe, com quatro jogos realizados e um aproveitamento de 22%. Logo na sua chegada, teve que conviver com protestos de torcedores, que picharam os muros do CT com frases de “Fora Mazola” e “Fica Rodrigo”. Após a demissão de Mazola, Rodrigo Chagas – que havia ficado um período como interino – foi efetivado como treinador e conseguiu o objetivo de livrar o time do rebaixamento. Em entrevista ao programa Glogo Esporte da Bahia na última quarta, Chagas disse que precisou “refazer todo o trabalho” do período em que foi interino. A declaração irritou Mazola, que concedeu entrevista ao “Ge” e fez um enorme desabafo, criticando a fala do atual técnico rubro-negro e disparando que “o time não melhorou p* nenhuma”.

 

“Um desrespeito total, cara. E, desta vez agora, porque de tudo que eu vi, não melhorou p* nenhuma! Depois que eu saí daí, não mudou p* nenhuma! O time não jogou p* nenhuma. Ganhou do Guarani aqui, só Deus sabe como que ganhou. Ganhou ontem [terça], e só Deus sabe o que jogou ontem. Agora ganhou, o errado fui eu que atrapalhei o Vitória em quatro jogos, parceiro? O Rodrigo não tomou quatro do América-MG, depois do trabalho dele? Não empatou com o Operário-PR em casa? Não empatou com a Chapecoense em casa? A culpa é minha, que eu desfiz o trabalho que ele estava fazendo?”

“Então não fiz questão de nada. Apenas assinei o contrato da CBF. Eu fui para o Vitória para ajudar. Mas não posso sair do Vitória como eu saí, calado, aguentando essas barbaridades, essas inverdades, e essas situações todas aí que foram colocadas, e que agora foram colocadas pelo Rodrigo. Até porque eu nunca abri mão, nunca prejudiquei o Rodrigo em nada. Nunca discordei… Até as substituições nós fizemos juntos, parceiro. Eu não desfiz trabalho de ninguém aí. O Vitória se safou na penúltima rodada não foi porque o Mazola atrapalhou o Vitória naqueles quatro jogos, não. Eu não mudei absolutamente nada do que estava sendo feito no clube. Nada”

Antes mesmo da estreia de Mazola, os muros do Barradão foram pichados com inscrições que pediam a demissão do treinador. O treinador admitiu que ficou muito chateado.

“Eu fiquei muito chateado, porque… Aliás, desde que eu cheguei aí a Salvador, eu fui muito maltratado pela imprensa, pela torcida e não sei por quê. Eu até entendo que o Vitória tem grife de Série A, acostumados a treinadores com grife, mas, no momento, o Vitória está na Série B. E eu tenho, nada mais, nada menos, do que dez participações seguidas na Série B. E eu achei muito estranho grande parte da imprensa de Salvador falar que não me conhecia e que eu não tinha trabalhos significativos, principalmente se tratado do Nordeste, onde eu trabalhei por seis anos e meio. O jornalista que não conhece Mazola Junior no Nordeste é um ignorante futebolístico. Inclusive, joguei várias vezes contra Bahia e contra Vitória e sempre fiz grandes jogos.”

O treinador lembrou que no curto tempo que ficou no clube, realizou apenas dois treinos táticos, e frisou que abriu mão do seu auxiliar para que Rodrigo Chagas permanecesse na comissão técnica.

“Aliás, tudo que estava de errado no Vitória deu a parecer que era por causa da minha contratação. Sendo que eu faço quatro jogos no Vitória, em que eu fiz dois treinos táticos apenas. O resto foi tudo treino regenerativo para quem jogou e treinamento técnico, de observação, para quem não estava jogando. E o Rodrigo [Chagas] meu auxiliar direto. Eu abri mão da participação do meu auxiliar para fazer o Rodrigo trabalhar junto comigo, para explorar o que ele tinha, o conhecimento que ele tinha. Então ficar muito chateado de ter que remontar tudo que estava construindo… Eu não mudei nada no Vitória.”

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*