Vitória terá reta final dura de Série B na luta contra o rebaixamento

Náutico com 32% e Vitória com 35% nesse momento estão livres da queda

Foto: Letícia Martins / ECVitória

Em 15º lugar na tabela de classificação, o Esporte Clube Vitória segue se arrastando no Campeonato Brasileiro da Série B, onde embarcou em 2019, após cair em 2018. Com os mesmos 36 pontos, apenas um além que Figueirense e Náutico, o Leão terá neste domingo uma cartada importante quando enfrenta o Operário precisando vencer sob pena de entrar na zona de rebaixamento faltando apenas mais oito rodadas para o término da competição onde a briga vai se afunilando, com o Náutico crescendo com a chegada de Hélio dos Anjos e o Figueirense com apenas uma derrota nos últimos 8 jogos.

 

Considerando os rebaixados após o período da era dos pontos corridos, Leão ainda precisa de três triunfos e um empate já que nenhum clube neste período caiu quando contabilizou 45 pontos. Somente o Luverdense chegou perto desta marca em 2017 e desceu após somar 44 pontos. O Paysandu em 2018, Macaé em 2015 e América-RN em 2014 foram para Série C com 43 pontos.

Segundo o site “Infobola”, o Paraná tem 72% de chances de queda já considerando a derrota de 2 x 0 para a Chapecoense ontem à noite, enquanto o Figueirense aparece com 39%. Completaria a lista dos rebaixados considerando os cálculos matemáticos do site, os paulistas Botafogo de Ribeirão Preto e o Oeste sediado na cidade de Barueri, ambos com 99% de possibilidades do mergulho na Série C. Náutico com 32% e Vitória com 35% renovariam o Alvará de funcionamento para o exercício 2021 na Série B. No entanto, pelo dinamismo do futebol, após encerrada a rodada o cenário pode ser completamente outro.

Confira os próximos adversários do Vitória contra o rebaixamento:

32ª rodada – Operário dentro do Barradão. O time de Ponta Grossa, que já esteve no G4, vem de um triunfo expressivo de 3 x 0 em cima do Juventude integrante do G4. No entanto, o time é uma “mãe” fora de casa. Jogou 15, perdeu 7, empatou 5 e venceu apenas 3. No primeiro turno foi registrado o empate em 1 x 1 no Estádio Germano Krüger, a repetição da igualdade, pode ser péssimo para o Vitória, no entanto, as chances são boas para o Leão.

33ª rodada – América-MG no Estádio Independência. Aí o bicho pega e as chances de sucesso a princípio beiram a casa do zero, virgula zero. O Vitória vence pouco fora de casa (apenas um triunfo em 15 jogos), enquanto o time mineiro venceu 9 das 16 partidas como mandante, porém, vale dizer que o time está praticamente classificado e já foi derrotado pelo Figueirense, Cuiabá e Cruzeiro no seu reduto. No primeiro turno o time comandado pelo técnico Lisca venceu dentro do Barradão por 2 x 1

34ª rodada – Avaí no Estádio da Ressacada. Outra parada dura. O time agora sob o comando de Claudinei Oliveira faz uma campanha de altos e baixos. Reagiu e logo em seguida teve uma recaída justamente quando se aproximou do G4. O time jogou 15 jogos dentro de casa, ganhou sete e perdeu seis. Poucos empates, apenas dois. Destaque para a goleada sofrida do Sampaio Corrêa por 5 x 2.

35ª rodada – Chapecoense dentro do Barradão. Depois de uma turnê longe das arquibancadas do Barradão, o Leão vai encarar exatamente o líder, isto considerando o agora, é claro. Assim como o jogo contra o América nesta altura do Campeonato, a Chapecoense já pode ter adiantado o lado e confirmado com antecipação o acesso. Ainda assim, neste cenário hipotético, o triunfo do Leão é zebra. O time verde e branco de Chapecó perdeu apenas duas partidas como visitante, Cuiabá e Guarani, porém, foi longe de Santa Catarina que aplicou 5 x 0 na Ponte Preta. No primeiro turno, o Leão entrou em campo como azarão e arrancou um empate em 1 x 1 que hoje lhe garante a condição de fora da lista dos rebaixados.

36ª rodada – Guarani no Brinco de Ouro. O time paulista faz uma campanha esquisita, já esteve atolado no Z4 e hoje briga por uma vaga no G4 ocupando na sexta posição. Não se sabe qual a condição do BUGRE nesta altura da competição. Agora adversário duro especialmente dentro de casa. Curiosamente o Guarani perdeu as três primeiras partidas dentro em Campinas. Porém, retou-se e não perdeu mais para ninguém. Depois de trinca de derrotas, emplacou uma sequência de 12 partidas sem derrotas, sendo oito vitórias e quatro empates. No primeiro turno empatou em 1 x 1 com o Leão no Barradão.

37ª rodada – Botafogo-SP dentro do Barradão. Finalmente uma colher de chá dupla. Típico jogo de três pontos garantidos. Ainda que sediado em uma das cidades mais ricas do Brasil, o Botafogo de Ribeirão Preto onde iniciou a carreira o falecido jogador Sócrates, agora faltando oito jogos já está praticamente rebaixado e não deve oferecer resistência adicionais. O time paulista quando saiu, quase sempre apanhou. Foram 16 jogos e DEZ derrotas. Venceu apenas outro morto, o Oeste e o instável Avaí. No primeiro turno o time venceu o Leão no Estádio Santa Cruz pelo placar de 2 x 1. No total fora apenas seis triunfos em 31 jogos.

38ª rodada – Grêmio Brasil de Pelotas, no Estádio Bento Freitas. O Leão encerra o Brasileiro da Série B enfrentando um bom adversário. O Brasil de Pelotas dando indícios de entrar na zona neutra da competição desde já, e confirmando o descompromisso com o resultado, é possível fato que pode facilitar a vida do Leão. Pesa contra o Vitória a endureça dos gaúchos atuando no Bento de Freitas, onde são quase imbatíveis, o que não implica dizer que são vencedores. Até aqui foram OITO empates e seis triunfos em Pelotas. A Chapecoense foi o único clube que venceu o Brasil dentro do Bento de Freitas, pelo placar de 1 x 0. No primeiro turno, no duelo com o Vitória, os campeões dos empates, é claro que foi registrado um placar de igualdade e o pior deles, 0 x 0.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*