Prates valoriza dedicação e entrega do time do Bahia após classificação

"A gente mostrou uma cara de Bahia, para ter ânimo para continuar no Brasileiro e lutar na Sul-Americana"

Foto: Divulgalção/EC Bahia

Com um final dramático e tenso, o Esporte Clube Bahia segurou o empate sem gols diante do Unión Santa Fé, no Estádio 15 de Abril, na cidade de Santa Fé, na Argentina, e conquistou a vaga às quartas de final da Copa Sul-Americana. Apesar de ter jogado com um a mais desde os minutos finais do primeiro tempo, o Esquadrão jogou na retranca e apostou nos contra-ataques, alguns deles desperdiçando chances claras, especialmente com Gilberto e Ramon. Após a partida, o auxiliar Cláudio Prates, que vem comandando a equipe em substituição a Mano Menezes que está com Covid-19, fez uma análise do jogo. Ele explicou a retranca do time, admitiu que esperava uma boa performance, mas valorizou bastante a dedicação dos jogadores.

 

“A avaliação é a mais positiva possível. Pela entrega dos atletas. A gente pôde observar que a gente sempre se obrigou a fazer mudanças. A gente está tendo dificuldades, por cartões, lesões, até pela própria Covid-19, de perder atletas na última linha. A gente tem que parabenizar, porque ficamos muito próximos do que desejamos, pela entrega, jogadores que podem não ter tido uma performance muito boa no jogo, mas se entregaram até o fim. Fizeram várias funções e foram exemplares em cada uma delas nelas. Isso deixa a gente contente, porque a gente sabe que pode contar com o grupo, mesmo em outras posições. É bom quando se tem jogadores que, além de terem disposição, mostraram versatilidade. Vários fizeram funções diferentes, e conseguimos suprir até o número de defensores, que está difícil, tanto no banco quanto jogando, pelos problemas da semana”

“Os jogadores sentiram um pouco o gramado e a umidade. Nessa região, é muito difícil respirar, há uma transpiração muito grande. Os jogadores chegaram no meio-tempo reclamando muito disso. A intenção não era manter aquela postura, até porque a gente tinha um jogador a mais e queria controlar o jogo no segundo tempo. Não conseguimos. Hoje era um jogo para o triunfo. A performance viria em segundo plano. Felizmente, conseguimos o resultado. Vamos ajustar para ter uma melhor performance no Brasileiro. Eu esperava [boa performance], todos nós, os jogadores se cobravam isso, principalmente com um homem a mais. Não veio, mas vieram outros aspectos que eu gostaria de valorizar. A dedicação, entrega, mesmo em posições diferentes. A gente mostrou uma cara de Bahia, para ter ânimo para continuar no Brasileiro e lutar na Sul-Americana. oje a gente se dedicou muito. Pessoalmente, quero agradecer à comissão técnica, ao professor Mano [técnico Mano Menezes], pelo apoio incondicional que tem dado a todos nós que estamos à frente nestes três jogos”

O Esporte Clube Bahia tem novo compromisso no sábado (05), enfrentando o Ceará, em duelo marcado para 19h, na Arena Fonte Nova, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. O Esquadrão ocupa a 13ª colocação na tabela de classificação do Brasileirão, enquanto o Vozão aparece em 10º com 29 pontos.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*