Bahia x Ceará: Clássicos regionais ocupam o espaço dos Ba-Vis

"a rivalidade no BA-VI ainda existe e um dia pode ser reativada"

Dando sequência a 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, teremos um autêntico clássico regional envolvendo o Bahia e Ceará que se encontram às 19h, na Arena Fonte Nova. Fato é que depois do apequenamento do Esporte Clube Vitória, que, aliás, esperamos que seja breve, os jogos contra outros clubes nordestinos como Sport-PE, Fortaleza e outros de menor expressão acabaram ocupando este espaço da rivalidade, que não é estadual, mas sim regional e que de certo modo cumpre bem este papel, notadamente pelo quase fim dos estaduais que agora virou uma espécie de laboratório de experimentos de atletas da base com idade estourada, que poucos ou quase ninguém quer saber, alia-se a isto, a total ausência da presença da torcida que era de fato diferencial para os clássicos estaduais.

 

Lógico que a rivalidade ainda existe e um dia pode ser reativada, porém, nos dois últimos anos, ela tem sido exercida com o “pau” dos outros, como dizem, e não com as próprias mãos como naqueles velhos BA-Vis de inchar a cabeça dos derrotados e os pés de tantas cervejas nas comemorações dos vencedores. Hoje gozar, perturbar, abusar, o destino é o sempre cascudo Ceará, diga-se, estado parceiro na luta contra a descriminação e preconceitos que hoje norteiam o Brasil no aspecto político de modo agravado em relação a épocas anteriores.

Portanto, BA-VI de verdade, como naqueles áureos tempos quando a rivalidade era aflorada ao nível da pele e chegava ao apogeu nas arquibancadas com aquela festas fantásticas somente quando o Vitória subir que me parece difícil, baseando-se pelos números atuais na tabela de pontuação, ou quando o Bahia se nivelar por baixo e aí só Deus, quando achar um espaço na agenda, pode dizer. Agora os números apontam apenas sofrimentos, aliás, algo que torcedor tricolor já havia se especializado, exceto nos três últimos anos onde uma pausa animadora foi consentida e se mantém na primeira divisão. Falando em Ba-Vi, nos dois últimos anos não tivemos o principal clássico do futebol baiano na final do Baianão. Em 2019, o Bahia foi campeão em cima do Bahia de Feira e esse ano, derrotou o Atlético de Alagoinhas nos pênaltis.

O histórico geral do confronto Bahia x Ceará demonstra que se trata de fato de um clássico, e que tudo pode acontecer, antes disso, aproveitando para dizer que Ceará vem dando trabalho não tão somente ao Bahia como também ao Vitória nos últimos anos, quando se transformou em verdadeiro “matador” de Leão despachando o Rubro-Negro Baiano nas últimas edições da Copa do Nordeste, e se não bastasse isto, conquistou o bicampeonato desta mesma competição vencendo o Bahia nas duas oportunidades e saindo vitorioso nos QUATRO jogos, sendo os dois últimos dentro do Estádio Metropolitano de Pituaçu.

Porém, se for passar a régua no geral, o Bahia ainda tem o melhor desempenho no retrospecto contra o Ceará. Até então, os times já se enfrentaram em 72 oportunidades com uma ligeira e quase insignificante vantagem do tricolor de UM jogo com 23 vitórias do Ceará, 24 do Bahia, sendo que 26 ninguém perdeu ou venceu afiançando de modo indiscutível que se trata de um clássico de puro equilíbrio.

Comentários: