Gilberto volta a ser decisivo e vira artilheiro do Bahia na Série A

Gilberto marcou dois gols no triunfo sobre o Atlético-MG

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O atacante Gilberto não vinha atravessando uma boa fase no Esporte Clube Bahia, mas aos poucos vai recuperando o rendimento de antes da paralisação, quando iniciou o ano avassalador, mas sofreu uma lesão na retomada do futebol e quando voltou, não conseguiu manter o bom rendimento. O camisa 9 chegou a ficar 13 jogos sem balançar as redes, jejum que foi encerrado no triunfo sobre o Botafogo, no Nilton Santos. Ele também marcou contra Vasco (3×0) e ontem duas vezes contra o Atlético-MG, saindo do banco e ajudando o Esquadrão a vencer por 3 a 1 e respirar na Série A. Com isso, são 4 gols marcados nos últimos seis jogos, assumindo a artilharia do Tricolor no Brasileirão.

 

Gilberto tem 11 gols em 27 partidas pelo Esquadrão na temporada e chegou aos 4 gols pelo time tricolor no Campeonato Brasileiro 2020, ultrapassando o meia Rodriguinho, que tem 3 gols, mas não vem atuando por conta de uma lesão. Daniel, que abriu caminho para a virada tricolor contra o Galo, soma dois gols na Série A, junto com Clayson, Élber, Rossi e Saldanha. Ernando, Fessin, Juninho, Marco Antônio e Nino Paraíba, todos têm um gol.

Deixe seu comentário

3 Comentário

  1. Semelhante ao que postei em meu comentário, apenas um domínio estéril, pois chances reais nosso time teve mais, o goleiro dele trabalhou mais, então na minha opinião, – talvez seja chamado de maluco – não vi tanta chance de sermos goleados como muitos aqui influenciado pelo narrador babaca do pfc disseram, na realidade perdemos a chance de golear o marido das galinhas fujonas

  2. Bom dia esquadrão!!!!
    O domínio de bola exercido pelo Atletico Mineiro durante dois terços do jogo foi evidente, nada a contestar. O time do Bahia realmente entrou em campo com uma proposta clara de tentar evitar que o galo chegasse ao gol de Douglas, e quase conseguiu em sua totalidade.
    Mas vamos ver um dado relevante: Quantas defesas difíceis Douglas fez durante todo o jogo? Nenhuma, a única vez fora o gol onde ele estava totalmente encoberto foi depois que o tricolor já havia virado o jogo, e ele estava na bola que bateu em seu joelho e foi a escanteio. Então, o domínio do galo foi meramente circunstancial pois a defesa do Bahia se portou de forma muito eficiente para evitar a principal tarefa de um domínio esmagador que é o gol. Ah!, o galo chutou 150 vezes e o Bahia só 10, o galo trocou 1000 passes e o tricolor 200, isso é meramente estatística que só serve para matemáticos pois no final o que importa é que o Bahia foi cirúrgico, eficiente no principal propósito de um jogo de futebol que é marcar gols.
    Nos resultados dos jogos, nas tabelas, nas planilhas, na súmula do árbitro o que leremos é: FINAL DA PARTIDA. BAHIA 3 x 1 ATL. MINEIRO.
    Com certeza aos nossos olhos de torcedores estaremos dizendo, vá matar outro do coração, não precisava ser com tanto sofrimento, mas são estratégias de quem conhece futebol, nós como torcedores entendemos de vencer, é obvio que vai haver jogadores que estarão em harmonia no dia e outros que por mais que tentem não terão a felicidade de desenvolver o seu futebol a contento.
    É claro que temos que continuar cobrando, mas vamos fazer uma cobrança inteligente, com responsabilidade.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*