Falta ambição e vibração ao time do Bahia, e atitude da diretoria!

"A diretoria não se movimenta corretamente no que tange ao time em campo"

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

“TEM QUE TER AMBIÇÃO PARA FAZER O GOL!!!” Com esse brado do treinador Mano Menezes, começo esse texto com essa paráfrase infeliz que tento traduzir o ano do Bahia. Ainda mais, ela vai de encontro ao nosso Hino que diz: NINGUÉM NOS VENCE EM VIBRAÇÃO. Estamos em outubro e o time ainda não encontrou essa vibração, é uma equipe que se acovarda contra equipes equivalentes ou piores tecnicamente, não mostra a ambição cobrada no jogo contra o Fluminense, que tem o Nenê, experiente jogador que hoje fez Gregore ser o neném-juvenil e entregar de mão beijada um jogo onde o Esquadrão poderia sair ao menos com um ponto, aliás, justiça seja feita, o Bahia não jogou nem para empatar.

 

Isso de ser neném já é recorrente, pois rodada após rodadas alguém tem dado uma braga e enterrado o Bahia em alguma ocasião de modo infantil que tem acarretado os 15 pontos em 15 jogos e a distribuição graciosa de pontos para adversários como se fora um Papai Noel fora de época, com um pífio aproveitamento de rebaixado de 33%.

No último domingo, vi Mano meio descompensado, deve ter começado a sentir como é ter o VAR contra e vendo como estar deste lado é difícil, do lado do Nordeste quando o assunto é a famigerada arbitragem brasileira. No jogo contra o Fluminense, ela não interferiu de modo categórico, mas a cada jogo ele vai ver essa tendência se repetir.

Voltando ao time, ainda vacilante e sem entender que os adversários entram em campo preocupados com a equipe que vão enfrentar, sim, os adversários respeitam o Bahia sim, só que os jogadores ainda não se deram conta disso. Os próprios atletas não conseguem enxergar em si um potencial que os adversários veem no Bahia antes de começar os jogos, porque quando a bola rola, só conseguem ver que podem competir e vencer nosso INSOSSO time (falo dos atletas em campo, jamais do clube em si), por vezes, tratam de tornar a tarefa mais fácil e entregam mesmo os jogos com lances bisonhos ou falhas individuais grotescas de maneira recorrente.

O QUE DIGO É QUE: MAIS QUE JOGADORES, É NECESSÁRIO TER A ENTREGA EM CAMPO!!!

Assisto outros jogos do Campeonato Brasileiro e, em outras equipes ninguém vende o jogo fácil ou se contentam em perder as partidas. Vejo jogadores de times que estão bagunçados financeiramente e com salários atrasados se doarem em campo de maneira exemplar, demonstrando um profissionalismo ímpar em meio a essas intempéries. Desse modo, esses times se descolam da zona maldita, a qual o Bahia vem flertando fortemente. A sorte é que o Bahia ainda conta com a incompetência de clubes que conseguem ser piores que nós, felizmente.

Jogar fora ou dentro de casa atualmente não faz diferença, afinal não há público, não há a pressão das torcidas adversárias, enfim, falta a AMBIÇÃO cobrada hoje pelo Mano e isso é uma culpa estritamente dos atletas, que ao meu ver não estão incomodados com esse panorama, afinal, não se manifestam e são muito gente boa nas entrevistas. Mano não foi bem no jogo contra o Fluminense, mas creio que está vendo que sem feijões não vai conseguir fazer a “feijoada” que pretende.

A diretoria não se movimenta corretamente no que tange ao time em campo, ainda não percebeu que É MELHOR COLOCAR A MÃO NO BOLSO DE ALGUMA MANEIRA e contratar jogadores qualificados e interessados de fato em fazer o time fazer uma figura mais digna no certame nacional. Se isso não for feito vai se perder todo o investimento feito, desperdiçar o sangue, suor e as lágrimas derramadas nesses anos pós intervenção e assim fazer o clube perder brutalmente as receitas de time de Série A caindo para a difícil e deficitária Série B, e assim tornando um sonho feliz, num filme de terror.

O que peço aos jogadores e diretoria (se é que estes vão ler essa crítica) é que a raiva de Mano na beira do campo seja sorvida pelos atletas, que estes se nutram de um pouco de VERGONHA NA CARA mesmo, que se INCOMODEM em figurar como PIORES do campeonato, que se sintam MEDÍOCRES enquanto atletas de “Alta Performance”, pois é isso que a torcida tem visto em vocês. Além disso, que lembrem que tem sócio que paga seus salários e torcida que vive por esse clube apaixonadamente todos os dias. É melhor que esses jogadores entendam e estão jogando na lama um trabalho administrativo de excelência e envergonhando um clube de respeito e com dois títulos Brasileiros no peito.

Diego Campos, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

Deixe seu comentário

3 Comentário

  1. Imaginem se os atletas leem esse texto e comentários, estariam especulando ou refletindo, como torcedores emocionais e tenso apaixonados no jogo anterior, fortes elogios, logo após outra derrota, as mesma criticas sem minima reflexão, que o técnico na beira do gramado, tem a função de expressar suas convicções da partida e após o jogo sua conduta, será possivelmente com tranquilidade, sem exageros, pois sabe que os atletas, irão escutar e outros irão expressar, suas ponderações ao que ocorre no jogo, por isso temos, que ter sapiência e equilibro em comentar o escrever texto, com devidas compreensão da realidade do momento do time do Bahia, se deseja de fato que ocorram triunfos e espetáculos em campo; Sendo que nem sempre ocorrerá nenhum e nem outro, em virtude do cenário vivido pelo Bahia e tal quanto no futebol brasileiro e internacional. Pois vivemos numa angustia generalizada e futebol serve de válvula escape, contudo nem sempre para todas torcidas, pois no futebol só existe três resultados, por todos ciente, então levantar a moral e principalmente a ética, que foi ausente no jogo passado e torcemos para o próximo jogo, tenhamos melhor comportamento coletivo de jogo e não apenas, que um determinado jogado resolva, em colocar bola no gol. Pois Futebol é Jogo Coletivo!

  2. Esse atletas estão acomodados pós estão em uma paraíso tropical sem pressão de torcidas no estádio até tudo bem porém se estivessem no eixo sul sudeste agiriam diferentes pós logo teriam torcedores a porta do ct na frente de estádios é muito mas para cobrar desempenho.
    Nós somos diferenciado e mesmo desrespeitados

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*