Bahia anuncia venda do atacante Edigar Junio a clube japonês

Edigar Junio foi negociado com o V-Varen Nagasaki, do Japão

Através de comunicado no aplicativo Sócio Digital nesta quinta-feira (29), o Esporte Clube Bahia anunciou a negociação em definitivo do atacante Edigar Junio para o V-Varen Nagasaki, do Japão. O jogador, de 29 anos, tinha contrato com o Esquadrão até o fim de 2021 e estava emprestado ao Yokohama Marinos desde o começo de 2019. Edigar chegou em janeiro de 2016, realizou 142 jogos e marcou 44 gols com a camisa azul, vermelha e branca. O presidente Guilherme Bellintani falou sobre a negociação e afirmou que o desejo do atleta pesou muito. Sobre valor, o mandatário explicou que não pode ser revelado, mas foi “um valor justo”.

 

“Pesou muito nessa transferência o grande desejo dele de não retornar ao Brasil e não podermos inscrever o atleta para o Campeonato Brasileiro até janeiro. É costume do Bahia primar pela transparência, mas em alguns casos os parceiros comerciais colocam a não-divulgação de detalhes como condição. Posso dizer ao torcedor que foi um valor justo, compatível com o mercado, e ainda houve os dois empréstimos anteriores, sempre remunerados”, explica o presidente Guilherme Bellintani. 

Edigar Junio chegou ao Bahia em 2016 e ajudou a reconduzir o Esquadrão de volta à Série A, marcando 16 gols em 47 jogos naquela temporada. Em 2017, jogou 40 partidas e marcou 15 tentos, um deles na final da Copa do Nordeste no triunfo por 1 x 0 sobre o Sport-PE que decretou o tricampeonato do nordeste, e 12 na Série A, em que foi artilheiro do time. Em 2018, balançou as redes 13 vezes em 54 jogos, sendo campeão baiano. No total, chegou a marca de 44 gols em 141 pelo clube nas três temporadas, ficando perto de superar o atacante Zé Carlos, bicampeão brasileiro em 1988 e com 50 gols na conta, além do centroavante Robgol, com 53 gols e Marito, ex-ponta e herói do título de 1959, com 60 gols.

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

8 Comentário

  1. Embora no Brasil se ache normal não cumprir contrato, se a outra parte exigir sigilo e o clube divulgar ele poderá pagar indenização.
    Dá para entender ?

    Torcedor não faz parte do Conselho Fiscal. Função de torcedor é torcer. Só isso. Quer acompanhar o fluxo financeiro do clube, se associe. Aí você poderá pedir para ver os números (desde que não sejam sigilosos)

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*