Árbitro explica expulsões de Rossi, Élber e Mano Menezes

Jogadores e treinador foram expulsos, além do auxiliar Sidnei Lobo

O duelo Goiás 1 x 1 Bahia foi marcado por muitas polêmicas e confusões. Além do pênalti não marcado a favor do Bahia, mesmo com após o árbitro ver as imagens no VAR, tivemos cinco expulsões, quatro pelo lado do Bahia (Rossi, Élber, Mano e Sidnei Lobo auxiliar), e uma pelo lado do Goiás (Enderson Moreira). Após o jogo, o técnico Mano Menezes reclamou na entrevista da expulsão e disse que foi motivada pelo ocorrido na partida anterior, contra o Fluminense, quando chamou o árbitro de “vagabundo”. O presidente Guilherme Bellintani também disparou duras críticas a arbitragem brasileira. Em súmula, o árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda explicou as expulsões.

 

“Parabéns, vocês tentaram fazer o resultado de novo e não conseguiram” declarou Mano Menezes ao fim do jogo, sendo expulso pelo juiz.

“Vocês só apitam para eles, ajuda ele apita essa p*** direito. Você é um babaca, nunca vai apitar” disse Sidnei Lobo, auxiliar técnico do Bahia, após a expulsão de Élber.

O motivo do atacante do Bahia ter sido penalizado foi pela reclamação sobre uma falta não marcada pelo árbitro. “Marca falta, seu filha da p***”, proferiu o jogador após ser derrubado por Salazar aos 34 minutos do segundo tempo.

Outro jogador que também recebeu cartão vermelho foi Rossi. Após ser substituído por Fessin, o atleta protestou já fora de campo sobre a arbitragem e levou o segundo amarelo, resultando em expulsão. “Vocês são muito ruins, não servem nem para pintar Série C”, falou o atacante.

Sobre a expulsão de Enderson Moreira, segundo o árbitr, o treinador ficou pedindo para “não complicar o jogo”, atrapalhando a análise da jogada pelo recurso de vídeo.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*