Na reestreia de Arnaldo Lira, Bahia de Feira enfrenta o Villa Nova, hoje às 17h

Bahia de Feira perdeu na estreia por 2 a 1 para o Tupynambás em Minas Gerais

Foto: Instagram/Bahia de Feira

Depois de estrear perdendo de virada, para o Tupynambás-MG, por 2 a 1, com dois gols sofridos nos acréscimos, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, o Bahia de Feira tentará se reabilitar neste sábado (26), diante do Villa Nova-MG, em duelo marcado para 17h, na Arena Cajueiro, em Feira de Santana, valendo pela 2ª rodada do Grupo F da Série D do Campeonato Brasileiro. O Tremendão ocupa a quinta colocação do Grupo A6. A novidade no Tremendão é a reestreia de Arnaldo Lira que foi contratado para substituir Barbosinha, demitido após o revés na estreia e anunciado dias depois como coordenador técnico de Jonilson Veloso no Jacuipense.

 

Campeão Baiano em 2011 pelo Tremendão, o treinador em entrevista ao Jornal Folha do Estado deixou a importante conquista no passado e foca na busca pelo acesso à Série C do Brasileirão. “O que aconteceu foi importante para o clube, para a minha carreira, mas isso já faz parte de um passado. Temos agora é que pensar daqui para frente porque a competição que começamos a disputar é difícil, o time já perdeu na estreia e precisa se recuperar”, afirmou.

Em 2020, Arnaldo Lira iniciou comandando o Jacobina, mas deixou o Jegue da Chapada para comandar o Atlético de Alagoinhas, disputando dois jogos antes da pandemia do coronavírus. No entanto, o treinador não permaneceu no Carcará na volta do futebol após a paralisação e estava sem clube desde então.

Quem apita o duelo entre Bahia de Feira e Villa Nova-MG é o árbitro José Magno Teixeira do Nascimento, do Rio Grande do Norte. Ele será auxiliado por Daniella Coutinho Pinto e Carlos Eduardo Bregalda Gussen, ambos da Bahia. O também baiano Irinaldo Jorge dos Santos Silva será o Quarto Árbitro e terá o conterrâneo Kleber Moradillo da Silva como Analista de Campo.

O Campeonato Brasileiro da Série D na sua edição 2020 ganhou um novo formato, bem diferente em relação às edições anteriores. A novidade foi a realização de um torneio Pré-Classificatório reunindo oito clubes para quatro avançarem à fase de grupos. Os jogos de mata-mata já foram realizados inserindo na competição Ji-Paraná, Baré, Real Noroeste e Brasiliense. A competição vai reunir 64 clubes, divididos em oito grupos de oito. Eles jogam entre si em turno e returno – 14 rodadas – avançando à segunda fase os quatro melhores, totalizando 32 clubes. A partir daí as fases serão em mata-mata, caindo para 16, 8, 4 (semifinais) e 2 (final). Os semifinalistas vão ascender à Série C em 2021. Os confrontos regionalizados foram mantidos, sendo que o Estado da Bahia terá como representantes Bahia de Feira, Atlético de Alagoinhas e Vitória da Conquista.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*