Técnico da Ponte Preta indica mudanças para enfrentar o Vitória na sexta

"a gente pode sim ter algumas alterações", disse

Foto: Folhapress

Após duas rodadas, a Ponte Preta segue sem vencer no Campeonato Brasileiro da Série B. Na estreia, tomou 1 a 0 do América-MG, e nesta terça-feira ficou no 1 a 1 com o Brasil de Pelotas. O próximo compromisso da Macaca é na sexta-feira, contra o Esporte Clube Vitória, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). O técnico João Brigatti indicou a possibilidade de mudanças no time para encarar o time baiano. Ele admitiu que depene da fisiologia, mas que pode promover algumas alterações caso tenha algum atleta com desgaste físico.

 

“Eu já tinha dito a vocês que precisávamos rodar atletas. Lógico que não depende só de mim, depende da fisiologia da Ponte, que tem excelentes profissionais, mas a gente pode sim ter algumas alterações, se caso tenha um atleta muito abaixo, porque a gente trabalha com seres humanos, e o elenco da Ponte Preta, lógico que essa viagem é cansativa, é desgastante jogos em cima de jogos, vamos fazer uma avaliação, mas por enquanto eu estou muito feliz e contente pela evolução da nossa equipe em tão pouco tempo.”

Brigatti lamentou o empate com o Brasil de Pelotas, mas mostrou otimismo para a sequência da Série B e afirmou que logo os triunfos começam a surgir. Ele também criticou a postura defensiva do adversário gaúcho.

“Lógico, o resultado foi ruim, até porque a gente vinha vencendo a partida, mas temos que ver no todo, e no todo a Ponte Preta está evoluindo e você pode ter certeza, daqui a pouco vamos estar ganhando uma, duas, três, porque esse time tem muita qualidade. Nossa equipe se comportou muito bem, principalmente nesse quesito, fizemos o balanço, toda hora nós buscamos inverter o lado, em nenhum momento tentamos jogar por dentro porque sabíamos que a equipe adversária veio em uma proposta de um 5-3-2. Se é a gente, se é a Ponte Preta que joga, e eu jamais vou jogar dessa maneira, se é a Ponte Preta que joga assim em Campinas a gente é fadado a críticas”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*