Bellintani pede desculpas à torcida e fala sobre situação de Roger Machado

Presidente do Bahia deixou claro que o treinador permanece

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nesta quarta-feira, em entrevista ao Programa do Esquadrão, no Sócio Digital, o presidente Guilherme Bellintani se pronunciou após a derrota na final da Copa do Nordeste, para o Ceará, em pleno Estádio de Pituaçu. O mandatário admitiu que o sentimento de triste é muito grande e pediu desculpas ao torcedor. Sobre a situação do técnico Roger Machado, que vem sendo bastante criticado pela torcida com pedidos de demissão, Bellintani saiu em defesa do treinador e deixou claro que ainda não é o momento de demissão. Apesar de não acordar com a falta de evolução no futebol, ele afirmou que todos têm responsabilidade.

 

“Sentimento de tristeza muito grande. Uma obrigação nossa de pedir desculpas pelo que fizemos. A gente tinha muita expectativa e justificável. Tínhamos uma campanha bem feita na primeira fase, apesar de uma derrota isolada. Na reta final, conseguimos dois triunfos em jogos difíceis, mas a gente tinha expectativa maior. Não é demérito perder para o Ceará, mas com pouca ou quase nenhuma agressividade é um fato que a gente precisa desculpa. Não é uma desculpa da boca pra fora”, falou o presidente do Esquadrão.

“Precisamos ampliar nossa capacidade de indignação, mas não concordo com a falta de evolução no futebol. Num cenário geral, temos avanços importantes no futebol. Dentro da evolução, acredito muito. Em seis anos, fizemos quatro finais da Copa do Nordeste. Isso mostra que o clube vem se consolidando na região. A gente vem evoluindo no futebol, somos o décimo no ranking da CBF, mas isso não tira nossa responsabilidade. O torcedor está indignado porque a evolução poderia ser maior se tivéssemos intransigência e não aceitar o resultado simplesmente. Me sinto responsável de entender que, se a gente tivesse lutado mais, o resultado seria diferente. É preciso acreditar que a gente pode dar um passo além, a gente precisa dar um passo além e se incomodar quando os resultados não vêm”.

“Vai demitir Roger? A gente tem que entender uma coisa que é bem importante. Todo trabalho tem começo, meio e fim. E é natural que no momento de dificuldade o torcedor cobre o fim. É natural, assim como cobrou com a chegada de Guto. No meio de 2018, a crise era para tirar Guto, depois tirar Enderson. A gente precisa entender que soluções não são simplórias. (Não existe) Esse botão de trocar pessoas. Outro dia vi o jogo contra o Jacuipense, muita gente criticando treinador, um jogo que a gente perdeu seis ou sete gols na cara do gol. Qual a responsabilidade específica do treinador naquele momento? Nesse sentido, nenhuma. Todos têm responsabilidade.”, falou.

Deixe seu comentário

1 Comentário

  1. Presidente todo profissional técnico de futebol sabe que seu contrato depende muito de vitórias..nos saímos precocemente da copa do Brasil perdemos pela 3 vez a copa do Nordeste dentro de casa joga quase uma partida com a vantagem de um jogador a mais e você não vê um esquema para se aproveitar da situação caso do jogo contra o atlético de Alagoinhas e hora de parar para fazer uma renovação não só na comissão técnica como jogadores de meio campo e defesa saudações tricolores

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*